A experiência do brasileiro Xandão com a camisa do FK Anzhi terminou prematuramente. O zagueiro de 29 anos se desvinculou do emblema do Daguestão e está livre para assinar novo contrato. Com o mercado europeu encerrado, a possibilidade de regressar ao Brasil ganha força.

A carreira de Xandão no futebol europeu começou em 2011, quando chegou em Lisboa para representar o Sporting a título de empréstimo. Representou o emblema do leão durante cerca de temporada e meia, se transferindo para o Kuban Krasnodar a meio da época 2012/13, clube em que permaneceu até final de 2015/16, se assumindo como figura habitual na zaga do time. No final da temporada, o contrato com o Krasnodar terminou e chegou uma proposta do FK Anzhi que agradou ao jogador, aceitando rumar à região russa do Daguestão. O pesadelo que rapidamente virou novela começou em dezembro de 2016, quando Xandão até se encontrava fora do país por conta da habitual paragem invernal do campeonato russo…

Troca de dono alterou o cenário

Xandão ao serviço do Kuban Krasnodar | sportdialog.ru

Xandão ao serviço do Kuban Krasnodar | sportdialog.ru

Xandão cumpriu os 90 minutos da última partida disputada pelo FK Anzhi antes da habitual pausa competitiva no campeonato russo, motivada pelo rigoroso inverno. O duelo entre Arsenal Tula e FK Anzhi, relativo à jornada 17, corresponderia ao último jogo oficial do zagueiro com a camisa das “águias”. A 26 de dezembro de 2016, Osman Kadiev adquire os direitos desportivos do FK Anzhi, momento que representa mais novo momento turbulento na história de um clube com um percurso acidentado. Com a ascensão de Osman Kadiev ao poder, a primeira medida foi de desinvestimento, precipitando a saída dos jogadores estrangeiros que integravam o plantel. Uma vez que todos tinham vinculados de breve duração, o entendimento entre o clube e os atletas foi facilmente acertado e de forma atempada, permitindo aos jogadores procurarem novos projetos enquanto a janela de transferências europeia esteve aberta. O caso de Xandão era a exceção, tal como o próprio revelou em entrevista à imprensa brasileira. Com mais dois anos e mio de contrato com o FK Anzhi, Xandão rejeitou a possibilidade de sair mediante o pagamento dos salários que se encontravam em atraso, mostrando intransigência quanto ao valor reivindicado por Xandão atendendo à duração do contrato. A partir do momento em que se reapresentou após um período de férias no Brasil, as pressões se foram sucedendo. Treinou à parte do elenco, disputou partidas com o time de sub-19 e o incumprimento financeiro se manteve. Sem outra opção, Xandão decidiu processar o clube junto da FIFA, rescindir por justa causa e tentar procurar novo destino, embora já depois de o mercado europeu ter encerrado. Hoje, Xandão é um jogador livre e se quiser voltar a atuar em breve, as opções são limitadas. A possibilidade de regressar ao Brasil é forte.

Xandão tem interessados

Esta sexta-feira, a imprensa brasileira avança que há dois emblemas que militam no principal escalão brasileiro que estão interessados em garantir os serviços do zagueiro. O Grêmio e a Chapecoense estão a estudar a possibilidade de fechar com o jogador, embora nenhum dos emblemas tenha apresentado uma proposta concreta. Odorico Roman, vice do futebol do Grêmio, já elogiou as qualidades do jogador admitindo que está sob avaliação. Até dia 4 de abril, Xandão precisa de resolver seu futuro e sabe que o regresso ao país natal, onde se destacou sobretudo com a camisa do São Paulo, é a mais forte das hipóteses.

Boas Apostas!