A temporada brasileira de 2016 ainda não foi oficialmente encerrada, mas o Botafogo já está se preparando para o ano de 2017. Faltando apenas uma rodada a ser disputada pelo Campeonato Brasileiro deste ano, onde o Botafogo enfrentará o Grêmio fora de casa, a equipe carioca anunciou no início de dezembro as duas primeiras renovações no seu elenco, feita pelos zagueiros Emerson Silva e Igor Rabello.

Zagueiros Emerson Silva e Igor Rabello.

Zagueiros Emerson Silva e Igor Rabello.

O anúncio foi feito no último domingo (04) quando os novos contratos dos dois defensores foram publicados no BID (Boletim Diário Informativo) da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). O experiente zagueiro Emerson Silva veio do Avaí no início do ano e foi sondado pelo Coritiba em outubro, o fez o Botafogo acertar verbalmente uma prorrogação de contrato com o jogador para mantê-lo no seu elenco. Porém, com o fim da temporada, a equipe carioca decidiu acertar oficialmente esta extensão de contrato para garantir o jogador no seu elenco na próxima temporada, quando poderá disputar a Copa Libertadores. Em 2016, Emerson disputou 31 jogos, marcando um gol e sendo um dos homens de confiança do técnico Jair Ventura. Já o jovem Igor Rabello de apenas 21 anos estava emprestado ao Náutico, onde chegou sendo titular e teve uma boa passagem disputando 15 partidas, marcando dois gols. Cria da base do Botafogo, o jogador tinha contrato com a equipe carioca até meados de 2017, assinando no início de dezembro um novo contrato com validade até o fim do próximo ano, dando indícios de que será aproveitado no elenco carioca durante o ano de 2017.

Contratação de Gatito

Gatito Fernández atuando pelo Figueirense.

Gatito Fernández atuando pelo Figueirense.

Antes de anunciar a renovação de contrato com seus zagueiros, o Botafogo havia acertado a contratação de outra peça defensiva, o goleiro Gatito Fernández. O paraguaio defendeu o Figueirense durante o ano de 2016, ganhando destaque durante o Campeonato Brasileiro e sendo cogitado como a nova contratação do Flamengo. Porém, se adiantando ao adversário carioca e aproveitando que o contrato entre o goleiro e o Figueirense já havia se encerrado, o Botafogo acertou no fim de novembro um contrato de duas temporadas como Gatito, que deverá defender o gol alvinegro a partir de 2017. O Botafogo ainda não se pronunciou sobre a contratação, porém, ela já é dada como certa pela imprensa brasileira. O goleiro natural do Paraguai, Gatito Fernández, chegou ao futebol brasileiro em 2014, atuando pelo Vitória durante duas temporadas e logo depois foi transferido para o Figueirense, onde conseguiu boas atuações e foi um dos destaques do Campeonato Brasileiro.

Com a contratação de Gatito Fernández, a saída do goleiro titular absoluto no gol botafoguense, Sidão, é quase certa. O experiente goleiro que ganhou destaque no Campeonato Paulista defendendo o Audax, vice-campeão do torneio, chegou ao Botafogo assumindo o lugar do ídolo Jefferson, lesionado, e conseguiu boas atuações, ajudando a equipe carioca na luta por uma vaga na Copa Libertadores do próximo ano. Agora, com o fim da temporada brasileira chegando, o destino de Sidão ficou incerto, já que os direitos econômicos do jogador pertencem ao Audax e o seu contrato com o Botafogo se encerra no fim do ano, além do São Paulo, que estaria interessado em contrata-lo, o que ficou mais próximo de acontecer com a contratação de Gatito por parte do Botafogo.

Atacante também foi contratado

Roger atuando pelo Red Bull Brasil.

Roger atuando pelo Red Bull Brasil.

Ainda no início de novembro, o Botafogo acertou a contratação do atacante Roger, que estava na Ponte Preta. O anúncio da contratação foi feita pela imprensa brasileira, que deu como certa a assinatura de um pré-contrato do jogador com a equipe carioca. A contratação teria um custo muito baixo para o Botafogo, já que o contrato do atacante com a Ponte Preta estaria no fim e a equipe botafoguense teria que arcar apenas com as luvas e salários do jogador. Segundo a imprensa brasileira, o Botafogo teria oferecido cerca de R$ 150 mil por mês para Roger, que aceitou rapidamente por estar chateado com o que considerava uma “falta de reconhecimento da Ponte Preta”, que não teria aceitado o seu pedido de R$ 120 mil por mês para renovação de contrato.

Defendendo no início do ano o Red Bull Brasil no Campeonato Paulista, o atacante atendeu o perfil estabelecido pela diretoria do Botafogo, que pedia um jogador com um bom histórico recente e sem custos na negociação. Porém, o acerto verbal com o Botafogo, fez com que o atacante fosse desligado da Ponte Preta, que considerou a atitude do jogador como anti-ética, já que ainda tinha contrato com a equipe e ainda poderia realizar partidas pela Ponte.

Boas Apostas!