Junior Barranquulla, Atlético Tucumán, Unión Española e The Strongest entraram em ação na segunda noite de disputa das partidas de ida relativas à 3ª fase da pré-Libertadores. As duas partidas obedeceram à ideia generalizada sobre as fases qualificatórias da Libertadores: Muita entrega e briga, fraco espetáculo.

Junior Barraquilla encaminha classificação

Junior BarranquillaDepois de ter eliminado o time venezuelano do Carabobo, o Junior Barranquilla entrou bem na 3ª fase pré-Libertadores. Os colombianos vão viajar para a Argentina com apenas um gol de vantagem (1-0), mas o fato de não terem sofrido gols no Metropolitano Roberto Meléndez os deixa em boa posição para avançar para a fase de grupos da competição. O Palmeiras, campeão brasileiro, olha para essa eliminatória com particular atenção pois quem seguir em frente, cairá no grupo 5 onde já se encontra o “Verdão”.

Um gol solitário de Robinson Aponzá aos 27 do segundo tempo permitiu ao Junior sair na frente da eliminatória. O conjunto “Cafetero” fez sempre mais por procurar a vitória, tentando desmontar a organização defensiva de um Atlético Tucumán que sempre se preocupou mais em não sofrer do que em chegar ao gol. Mesmo a perder por um a zero, o time argentino nunca ameaçou realmente a baliza defendida pelo uruguaio Sebastián Viera, parecendo se conformar com a desvantagem miníma para a partida de volta. Com poucas chances de ambos os lados e muita briga a meio-campo, Junior Barranquilla e Atlético Tucumán disputaram um jogo que se ajusta à ideia generalizada de caraterísticas associadas a essa fase da prova.

Unión Española evita derrota a acabar

Foto: AS CHILE

Foto: AS CHILE

Mesmo que o último momento de alegria tenha pertencido aos donos da casa com a marcação de um gol já para lá dos 90, foram os forasteiros do The Strongest que tiveram motivos para sair do estádio Santa Laura, em Santiago do Chile, com um sorriso. O time boliviano que é presença habitual na fase de grupos da Libertadores foi ao terreno do Unión Española empatar com gols (1-1), resultado que deixa boas perspetivas para a partida que vai ser disputada na altitude boliviana.

Pouco habituado a estas disputas, o Unión Española treinada pelo mítico atacante Martín Palermo chegou a esta fase após eliminar o time uruguaio do Cerro. Frente ao The Strongest, a noite começou mal para os chilenos, que sofreram um gol de Alejandro Chumacero aos 28 do primeiro tempo, com um gol de cabeça que surgiu após falha de marcação do zagueiro Lucas Domínguez. Num jogo que teve mais transpiração que inspiração do início ao fim, o The Strongest passou sempre a ideia de ter o jogo controlado, mesmo sem exercer um domínio claro. O avançar do relógio provocou um crescimento do Unión Española por força da necessidade de chegar ao gol, algo que conseguiu já para lá dos 90 minutos com um tento apontado por Diego Churín. Por muito festejado que o gol tenha sido, esse resultado abre excelentes perspetivas para o The Strongest quanto a classificação, não só pela vantagem que tem, mas também pelo fato de a partida de volta se jogar a mais de 2 500 metros de altitude, em La Paz.

Boas Apostas!