Fim da linha para Walter na Serrinha. O incidente que envolveu o “bigorna” e o goleiro Matheus ditou a interrupção do vínculo contratual entre o atacante e o Goiás. A rescisão está a ser acertada.

Foto: "Rosiron Rodrigues / Goiás E.C"

Foto: “Rosiron Rodrigues / Goiás E.C”

O acontecimento que precipita a saída de Walter do Goiás nos obriga a recuar até ao treinamento realizado a 24 de fevereiro, destinado à preparação do elenco para a partida frente ao Rio Verde. Durante a sessão, Walter aplica uma forte cotovelada em Matheus de forma premeditada, deixando o goleiro inconsciente, ao ponto de ser transportado para a Clínica do Esporte, em Goiânia, onde permaneceu internado durante a noite de sexta para sábado. No seguiment  dos acontecimentos, Walter ainda seguiu para o jogo com o Rio Verde com o restante elenco, mas quando a diretoria tomou conhecimento do sucedido através do gestor do futebol Harlei Menezes, a ordem foi para que Walter abandonasse a comitiva de imediato, ficando suspenso de todas as atividades relacionadas com o clube a partir do dia 25 de fevereiro. Foi o “começo do fim” para Walter no Goiás, emblema onde construiu uma história bonita nos anos de 2012 e 2013, virando ídolo da torcida e levando os responsáveis do clube a investirem no seu retorno em agosto deste ano, isso numa altura em que o Goiás lutava por fugir ao rebaixamento para a Série C. Mesmo sem a forma física ideal, Walter se apresentou melhor que na primeira passagem e manteve o estatuto de ídolo da torcida. Essa temporada revelou uma história bem diferente…

“Posso deixar o clube se estiver atrapalhando”

Foto: "Goiás/Divulgação"

Foto: “Goiás/Divulgação”

Para a disputa dessa temporada, Walter se apresentou acima do peso definido pela comissão técnica para competir, mas nem por isso deixou de ter seus minutos. Com mais de 100 kg, o “bigorna” foi a jogo na Serrinha frente ao Aparecidense e os torcedores manifestaram seu desagrado para com a má exibição do jogador. No final do desafio, Walter foi muito direto: “Posso deixar o clube se estiver atrapalhando”, atirando mais uma pedrada no charco que só veio complicar sua situação no clube. O peso excessivo e a declaração polêmica precederam o pior: A agressão a Matheus que sentenciou sua continuidade no clube, contribuindo decisivamente para o rompimento total e definitivo. A direção do Goiás que garantiu seu retorno junto do Atlético Paranaense procura agora uma solução para se desfazer do jogador.

A imprensa brasileira escreve que esteve em cima da mesa a possibilidade de avançar para uma demissão por justa causa, mas a reunião com os agentes do jogador chegou ao fim com uma decisão diferente, amistosa para ambas as partes: Rescisão em comum acordo. A situação do “bigorna” permanece bloqueada por uma só razão: Os portugueses do FC Porto são donos da maior percentagem do passe do atleta e têm uma palavra a dizer. À partida, os “dragões” não colocaram obstáculos à saída de Walter do Goiás, mas é certo que não estão interessados em reintegrar o jogador no seu elenco e nesse momento se tornará difícil o colocar jogando. Os agentes de Walter já trabalham com o intuito de encontrar nova solução na realidade brasileira e a verdade é que ainda têm um período de tempo assinalável para conseguir fechar acordo.

Boas Apostas!