O embate entre PSG e Marselha, um dos maiores “clássicos” da França, terminou com uma goleada parisiense por cinco a um. Os internacionais brasileiros Lucas e Marquinhos deram fortes contributos na vitória do time da capital gaulesa.

Foto: "Franck PENNANT/AFP"

Foto: “Franck PENNANT/AFP”

A jornada 27 da Ligue 1 ficou marcada pela realização do grande clássico do futebol francês no renovado estádio Velódrome, em Marselha, um dos palcos do campeonato da Europa no último ano. Longe de seus tempos áureos, o time do sul continua a ser um dos nomes mais ilustres do futebol francês por conta de seu passado e da massa adepta. A rivalidade com o Paris Saint-Germain, essa, é do mais acirrado que pode existir e se intensificou com a chegada do dinheiro das arábias ao emblema da capital francesa.

O “placard” de cinco a um espelha perfeitamente a diferença que se verifica entre os dois times. Enquanto o Marselha luta por garantir o acesso à Liga Europa, o PSG discute a revalidação do título e quer demonstrar que tem uma palavra a dizer na Liga dos Campeões. Invicto há 15 jogos e a atravessa uma excelente fase tal como prova a goleada aplicada ao Barcelona na partida de ida das oitavas da Champions – o empate a um gol com o Toulouse na última semana não marcara o grande momento -, o time da capital da França se apresentou em Marselha com três internacionais brasileiros no time titular: Thiago Silva, Marquinhos e Lucas Moura. Pressionado pelos triunfos do líder Mónaco (Guingamp, 1-2) e do Nice (2-1, Montpellier), o PSG teve uma entrada bem autoritária no Velódrome e Marquinhos abriu o caminho para a goleada logo aos seis minutos do primeiro tempo, com um desvio de cabeça para o gol contrário. Edinson Cavani, “homem-gol” que atravessa uma grande fase, dilatou a vantagem aos 16 do primeiro tempo. O retorno do intervalo nada alterou e foi a vez de outro brasileiro brilhar: Lucas Moura, estabelecendo a diferença em três gols. Julian Draxler e Blaise Matutidi completaram a goleada, enquanto Rod Fani descontou para o time da casa.

Fabinho ajudou a manter Mónaco no topo

Antes do PSG subir ao gramado do Vélodrome, o Mónaco foi ao Stade du Roudourou garantir a manutenção na liderança por mais uma rodada. Leonardo Jardim colocou os brasileiros Jemerson e Fabinho na escalação inicial, com o segundo a assumir um papel de destaque ao conveter em gol uma grande penalidade, assinando o dois a zero a quatro minutos do fim. Jorge, ex-Flamengo, foi relacionado para a partida e esteve no banco de reservas, mas não chegou a ir para o jogo. Já no Nice, terceiro colocado com os mesmos 59 pontos que o PSG, – o Mónaco tem 62 – os brasileiros Dante e Dalbert foram titulares na zaga do suíço Lucien Favre.

Boas Apostas!