O treinador Givanildo Oliveira, conhecido no futebol brasileiro como Rei do Acesso, não conseguiu levar o Náutico de volta para a Série A do Campeonato Brasileiro. Alguns dias depois do fim da Série B do Campeonato Brasileiro de 2016, a equipe pernambucana anunciou através da sua rede social oficial que Givanildo Oliveira não seguirá no comando da equipe em 2017. “O Náutico anuncia que Givanildo Oliveira não é mais o técnico alvirrubro. Gostaríamos de agradecer pelo belo trabalho realizado em 2016”.

Givanildo Oliveira como treinador do Náutico.

Givanildo Oliveira como treinador do Náutico.

Já no site oficial do Náutico, o clube afirma que a sua diretoria e o treinador não entraram em acordo quando discutiram a sequência de Givanildo no comando do Náutico. “O Náutico e Givanildo Oliveira não chegaram a um acordo e, nesta sexta-feira (20), a direção de futebol do Alvirrubro anunciou oficialmente que o experiente comandante não ficará no Timbu para a temporada de 2017”, afirmou o clube em seu site oficial. O treinador Givanildo Oliveira assumiu o Náutico em setembro deste ano, tendo como principal missão levar a equipe pernambucana para a elite do futebol brasileiro. Durante os pouco mais de dois meses que esteve no comando do Náutico, Givanildo deixou a equipe até a última rodada na briga por uma vaga na zona de acesso da Série B do Campeonato Brasileiro, porém, acabou sendo derrotado na última rodada pelo Oeste e ficou na quinta colocação da competição, estando três pontos atrás da primeira equipe dentro da zona de acesso, Bahia. Sob o seu comando, o Náutico disputou 15 partidas, conseguindo 9 vitórias, 2 empates e 4 derrotas.

Rei do acesso

Técnico Givanildo Oliveira comandando o América Mineiro.

Técnico Givanildo Oliveira comandando o América Mineiro.

O treinador Givanildo Oliveira começou a sua carreira como técnico em 1983 quando comandou o Sport até o ano seguinte. Durante os trinta e três anos da sua carreira como treinador, Givanildo passou por mais de vinte clubes, entre eles Paysandu, Santa Cruz, Bahia, Fortaleza, Atlético Paranaense e América Mineiro. Ao contrário da maioria dos treinadores, os quais são conhecidos pelos títulos que conquistaram ao longo da sua carreira, o técnico Givanildo ganhou fama como “O Rei do Acesso”, devido ao fato de ter ajudado muitas equipes a subirem de divisão dentro do futebol brasileiro.

Em 1997, Givanildo ajudou o América Mineiro a subir de divisão. Durante aquele ano, a equipe mineira disputou a Série B do Campeonato Brasileiro, terminando a competição na liderança e garantindo uma vaga na Série A do ano seguinte. Alguns anos depois, o treinador assumiu mais uma equipe que viria a subir de divisão, o Paysandu. Disputando a Série B do Campeonato Brasileiro de 2001, Givanildo levou a equipe até a liderança da competição, conseguindo o acesso para a elite do futebol brasileiro. Quatro anos depois, o treinador assumiu o Santa Cruz e levou outra equipe para a elite do futebol brasileiro. Durante 2005, a equipe disputou a Série B do Brasileirão, terminando a competição na vice-liderança e conseguindo o acesso para a Série A. O mesmo aconteceu em 2006, quando Givanildo levou o Sport para a vice-liderança da Série B, além de 2015, quando o América Mineiro, comandado pelo treinador, terminou a segunda divisão do futebol brasileiro na zona de acesso para a Série A do Campeonato Brasileiro. porém, Givanildo também conquistou títulos, como o Campeonato Paraense (1987, 1992, 2000, 2001, 2002) pelo Paysandu, Campeonato Baiano (2007) pelo Vitória, entre outros.

Novo treinador

Dado Cavalcanti na sua primeira passagem pelo Náutico.

Dado Cavalcanti na sua primeira passagem pelo Náutico.

Algumas horas depois de anunciar a saída de Givanildo Oliveira, o Náutico anunciou Dado Cavalcanti como seu novo treinador. O anúncio foi feito na última sexta-feira (02) através do site oficial do clube. “Com a saída de Givanildo Oliveira confirmada oficialmente, nesta sexta-feira, a direção de futebol do Náutico “arregaçou as mangas” e, também nesta sexta, já anunciou oficialmente o técnico Dado Cavalcanti como seu substituto para 2017”. De acordo com o vice-presidente do Náutico, Toninho Monteiro, o novo treinador atende bem o perfil que a equipe estabeleceu, lembrando que Dado já havia comandado a equipe em 2014. “Ele já conhece o Náutico, a sua estrutura e isso facilita as coisas”. Nessa passagem, Dado Cavalcanti comandou a equipe em 23 partidas pela Série B do Campeonato Brasileiro, conseguindo nove vitórias, cinco empates e nove derrotas, terminando a competição na 13ª colocação.

Aos 35 anos, Dado Cavalcanti já passou por várias equipes, entre elas Santa Cruz, onde conquistou a Copa Pernambuco de 2009, Paraná Clube, Luverdense, onde conquistou o Campeonato Mato-grossense de 2012, Ponte Preta, Coritiba, Ceará e Paysandu, onde conquistou o Campeonato Paraense de 2016 e a Copa Verde.

Boas Apostas!