Natural de São Luís do Maranhão, Dyego Wilverson Ferreira Sousa chegou ao futebol português ainda júnior, corria a temporada 2007/08, isso depois de ter atuado na base de Moto Club e Palmeiras. O atacante do Marítimo que já tem clube para a próxima temporada revelou em entrevista ao jornal português “O Jogo” que pretende tornar-se mais um brasileiro a atuar pela seleção do país irmão.

Dyego SousaCom trajetória discreta no futebol brasileiro, o atacante Dyego Sousa tem se destacado em Portugal, se afirmando progressivamente no panorama “luso”. Se no Brasil se limitou a representar Moto Club, Andraus e Operário Ferroviário enquanto profissional, em Portugal, Dyego Sousa já tem acordo para representar o seu sexto clube desde que chegou ao país dos atuais campeões da Europa de seleções. Após ter estreado como profissional pelo Leixões após passagem pela base do Nacional da Madeira, o homem de São Luís do Maranhão teve uma breve passagem pelo Interclube de Angola, regressando a Portugal para representar Tondela e Portimonense. No regresso à ilha da Madeira para representar o Marítimo, região em que já tinha defendido as cores do Nacional aquando da chegada em Portugal, Dyego Sousa começou sua trajetória com a camisa da equipa B, antes de se destacar pelo plantel principal. Suas atuações sobretudo nas últimas duas temporadas aumentaram o interesse de vários clubes em assegurar seus serviços, com o Sporting Clube de Braga, uma das principais forças do futebol português, a garantir sua contratação para 2017/18. Um confronto físico com um dos árbitros de uma partida de pré temporada do Marítimo frente ao Tondela, em julho do ano passado, prejudicou Dyego Sousa no início dessa temporada e também tirará o atleta das partidas que restam. No início desse mês de março, após vários recursos que permitiram a presença do atletas nos relvados, a justiça desportiva determinou que Dyego Sousa terá que cumprir uma suspensão de seis meses (dois já cumpridos), situação que retirará o atacante dos gramados até julho do próximo ano, quando já trabalhar com o SC Braga.

Na seleção portuguesa como na brasileira nos últimos tempos – com Gabriel Jesus, a figura mudou -, a falta de uma referência ofensiva tem sido um problema. Em entrevista ao jornal “O Jogo”, Dyego Sousa revelou que tem “o sonho de jogar pela seleção portuguesa”, apesar de saber o quão difícil será concretizar esse objetivo. Por agora, André Silva (FC Porto) e Cristiano Ronaldo (desviado para o meio) têm sido as opções de Fernando Santos para o centro do ataque da seleção que tem o título de campeã da Europa.

Ao abordar sua ia para o SC Braga que se concretizará no início da próxima temporada, o possante atacante de 1,90m  que leva oito gols nessa temporada revelou que teve outras propostas, inclusive da Ligue 1, da Liga Adelante e da 2. Bundesliga. No entanto, entendeu que a melhor proposta ao nível desportivo era do SC Braga, emblema com o qual Dyego Sousa acredita que poderá alcançar um título em Portugal, sempre de olho na possibilidade de representar a formação das “Quinas”: “Tudo isso foi levado em conta na minha decisão de assinar pelo Braga. Não pensei na questão financeira, somente naquilo que ainda pretendo atingir na minha carreira. O Braga é uma oportunidade única para dar um grande salto”, referiu.

Boas Apostas!