14 rodadas foram o suficiente para a seleção brasileira garantir uma vaga na Copa do Mundo 2018. No início da campanha, ainda com Dunga no comando, poucos acreditariam que a “Canarinha” conseguisse uma classificação tão folgada quanto esta. Tite, timoneiro dessa notável recuperação, segue seu percurso 100 por cento, sustentado em um futebol que faz o povo voltar a acreditar no sonho do hexa.

Dunga orientou a seleção brasileira nos seis primeiros jogos das eliminatórias para a Copa do Mundo 2018, conquistando nove pontos em 18 possíveis. Pelo meio, o modesto desempenho do Brasil na edição centenária da Copa América resultou no despedimento do treinador. Tite não resistiu ao chamamento da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e concretizou o sonho assumir o comando da “Canarinha”, isso depois de ter iniciado a época com o Corinthians. Esta terça-feira, 28 de março de 2017, a seleção brasileira assegurou a passagem para a Copa do Mundo do próximo ano, disputada n Rússia. Não há duvidas: Tite mudou a “cara” da seleção.

24

Foto: "Ivan Pacheco/VEJA"

Foto: “Ivan Pacheco/VEJA”

A seleção disputou oito jogos às ordens de Tite nessas eliminatórias, com amistoso frente à Colômbia (homenagem à Chape) pelo meio. A “Canarinha” conquistou cada um dos 24 pontos que estiveram em jogo, pontuação que seria suficiente para liderar esse grupo da CONMEBOL em igualdade com a Colômbia, remetendo para segundo plano os encontros das primeiras seis rodadas. O Brasil melhorou seu jogo, atuando agora de forma mais madura e coesa. Tite veio dar solidez ao jogo brasileiro, lhe conferiu uma identidade forte e o terceiro gol dessa vitória contra o Paraguai é a melhor apresentação para esse time. O Brasil voltou a jogar “à Brasil”, fazendo valer todo seu talento individual mas não sendo refém disso, exibindo dinâmicas coletivas muito interessantes. Os números do Brasil são impressionantes, sobretudo em comparação com os concorrentes. Com um saldo de 25 gols positivos, o Brasil detém os melhores registos tanto a nível ofensivo como defensivo. Dos 35 gols marcados, 24 foram apontados desde que Tite assumiu os destinos da equipa, com a Colômbia a ser a única equipa que perdeu apenas por um gol de diferença. A nível defensivo, a melhoria é significativa e é essa a base dessa consistência que os brasileiros têm exibido. Se nos primeiros seis jogos, sob as ordens de Dunga, o Brasil só tinha ficado em branco contra o Perú, com Tite, o Brasil sofreu apenas dois gols em oito jogos, frente a Colômbia e Uruguai.

A classificação para a Copa do Mundo foi confirmada já nessa terça-feira, a quatro rodadas antes do fim, mas imperou sempre a ideia de que a confirmação da classificação surgiria, figurando como uma questão de tempo. Quis o destino que a confirmação acontecesse na Arena de Itaquera, terreno em que Tite foi tão feliz em sua última passagem pelo Corinthians. Com vantagem de nove pontos sobre a “vice” Colômbia, o próximo passo será confirmar a passagem na primeira posição desse grupo da CONMEBOL. Os próximos desafios deverão servir ao seleccionador para testar novas soluções, dando continuidade ao processo de construção do time antes da Copa do Mundo 2018.

Boas Apostas!