Depois de sobreviver ao acidente de avião que envolveu a delegação da Chapecoense e equipes de jornalismo, onde 71 pessoas acabaram morrendo, Alan Ruschel, um dos seis sobreviventes, estendeu na última sexta-feira (23) o seu contrato com o Internacional, clube que detém os seus direitos econômicos e que o havia emprestado à Chapecoense.

Alan Ruschel ao lado da diretoria do Internacional e seu representante.

Alan Ruschel ao lado da diretoria do Internacional e seu representante.

O anúncio foi dado através do site oficial do Internacional na última sexta-feira (23), onde o clube gaúcho comunicou que em reunião realizada entre o novo presidente da equipe, Marcelo Medeiros, o vice-presidente de futebol, Roberto Melo, o lateral-esquerdo e seu representante decidiram prolongar o vínculo do jogador com a equipe até 31 de dezembro de 2018. “O Internacional prorrogou até 31 de dezembro de 2018 o contrato do lateral-esquerdo Alan Ruschel. O acordo foi feito na noite de sexta-feira (23), em Porto Alegre, e o novo vínculo será assinado em janeiro, no início do trabalho da nova gestão”. Contratado pelo Internacional em 2014, Alan Ruschel foi emprestado pela Chapecoense durante todo o ano de 2016, tendo contrato de empréstimo com a equipe catarinense até maio de 2017. Porém, o jogador já demonstrou ter vontade de permanecer na Chapecoense no segundo semestre de 2017, quando deverá voltar a jogar, e o Internacional deverá ceder o jogador por mais tempo, já que não é utilizado no elenco colorado.

O lateral-esquerdo recebeu alta do hospital na última semana e de acordo com os médicos deverá demorar cerca de seis meses para poder voltar aos gramados, já que teve uma séria lesão na coluna, além de ter perdido massa muscular e peso, fazendo com que além de esperar para se recuperar da lesão, o jogador ainda demorará alguns meses para recuperar a forma física e ritmo de jogo.

Passagem pela Chape e acidente

Alan Ruschel em entrevista pela Chapecoense.

Alan Ruschel em entrevista pela Chapecoense.

O lateral-esquerdo Alan Ruschel teve duas passagens pela Chapecoense, sendo a primeira delas em 2013. Naquele ano, o jogador chegou para disputar a Série B do Campeonato Brasileiro, porém, depois de seis partidas disputadas e um gol marcado, foi pego no exame anti-doping, ficando proibido de jogar pela equipe durante todo o resto do ano. Nos anos seguintes, Alan mudou de clube duas vezes, até que em 2016 voltou para a Chapecoense, participando do melhor ano da história da equipe catarinense. Nesse ano, o jogador, que não foi titular absoluto, ficando muitas partidas no banco de reservas, participou da bela campanha da equipe no Campeonato Brasileiro, ficando na décima primeira colocação, cinco pontos atrás da zona de classificação para a Copa Libertadores, além da ótima campanha na Copa Sul-Americana.

E foi justamente em uma viajem pela Copa Sul-Americana, segunda principal competição continental, que Alan Ruschel viveu o seu momento mais difícil. Chegando à final da competição pela primeira vez, a Chapecoense enfrentaria o Atlético Nacional de Medellín, atual campeão da Copa Libertadores, principal competição continental. Com a primeira partida sendo realizada na capital colombiana, a equipe catarinense teve que viajar para Medellín. Durante a viagem, poucos minutos antes de chegar ao aeroporto na Colômbia, o avião onde estavam jogadores e comissão técnica da Chapecoense, além de jornalistas de várias emissoras, ficou sem combustível e caiu, matando 71 das 77 pessoas que estavam no avião da empresa LAMIA, sendo 40 deles membros da comissão técnica e jogadores da Chapecoense. Entre os seis sobreviventes, estava Alan Ruschel, que foi o primeiro resgatado e logo enviado ao hospital. Depois de vinte dias sendo tratado na Colômbia, o jogador voltou para o Brasil, onde encerrou seu tratamento dentro do hospital e recebeu alta, terminando de se recuperar em casa.

Passagem por outros clubes

Além de passar pela Chapecoense, Alan Ruschel já atuou por outras equipes, sendo revelado pelo Juventude em 2008, aos 19 anos. Na equipe gaúcha, o lateral-esquerdo teve poucas oportunidades, sendo emprestado em 2010 para o Pelotas e depois para o Luverdense. Já em 2012, voltou para o Juventude, onde conquistou a Copa FGF daquele ano. Sendo contratado pela Chapecoense em 2013, Alan foi negociado com o Internacional em 2014, onde chegou para substituir o experiente Kleber e disputando posição com Fabrício. Pela equipe gaúcha, o lateral-esquerdo conquistou o Campeonato Gaúcho de 2014 e 2015. Ainda no fim 2015, o jogador foi emprestado para o Atlético Paranaense, onde foi pouco utilizado, disputando apenas duas partidas. Já em 2016, mesmo com o interesse da equipe paranaense que Alan permanecesse, o jogador preferiu mudar-se para a Chapecoense, que vinha demonstrando interesse no jogador.

Boas Apostas!