O ano de 2016 foi o pior da história do Internacional, já que a equipe enfrentou seu primeiro rebaixamento para a segunda divisão, porém, a equipe recebeu recentemente uma notícia um tanto animadora, a qual pode trazer alguma esperança que 2017 seja melhor para a torcida colorada: o meio-campista argentino ídolo da equipe gaúcha, Andrés D’Alessandro, voltará para o Internacional no próximo ano.

D’Alessandro jogando pelo River Plate em 2016.

D’Alessandro jogando pelo River Plate em 2016.

Emprestado pela equipe gaúcha para o River Plate, clube que o revelou, durante quase todo o ano de 2016, o meio-campista argentino conquistou mais dois títulos na sua carreira pela equipe argentina, vencendo a Recopa Sul-Americana e a Copa da Argentina, além de já ter conquistado a Recopa Gaúcha e o Campeonato Gaúcho pelo Inter no começo do ano. E foi justamente no dia seguinte ao título da Copa da Argentina pelo River Plate que D’Alessandro falou sobre sua volta ao Internacional, afirmando que voltará com o objetivo de trazer a equipe para a elite do futebol brasileiro. “Estou voltando ao Brasil, meu empréstimo acaba em dezembro. Há uma questão contratual com o Inter e tenho que cumprir. Estarei no Inter para devolver o clube para onde deve estar. A queda do Inter faz mudar muitas coisas. Quero dar o melhor de mim para ajudar”. Ainda na entrevista, o jogador afirmou que o título da Copa da Argentina foi como um sonho realizado. “Foi uma missão cumprida ter voltado depois de 13 anos. A Copa Argentina fica como um plus na minha carreira. É um sonho cumprido que encerra da melhor maneira”.

Para o Internacional, a volta de D’Alessandro é uma ótima notícia, já que o jogador, além de ter muita qualidade, tem uma função de líder dentro de campo, sendo o capitão da equipe gaúcha por um longo tempo. Com a sua chegada e de mais alguns reforços que deverão ser anunciados, o Internacional espera passar apenas um ano na Série B do Campeonato Brasileiro, lembrando que essa será a primeira experiência da equipe na segunda divisão.

Ídolo do Inter

Entre os anos de 2000 e 2008, o meio-campista argentino Andrés D’Alessandro defendeu o River Plate, clube que o revelou, Wolfsburg (Alemanha), Portsmouth (Inglaterra), Zaragoza (Espanha) e San Lorenzo (Argentina), conquistando títulos apenas pelo River, sendo campeão do Campeonato Argentino de 2000, 2002 e 2003 (Clausura).

D’Ale comemorando gol pelo Internacional.

D’Ale comemorando gol pelo Internacional.

Em meados de 2008, o meio-campista foi contratado pelo Internacional por cerca de R$ 13,5 milhões. Logo no seu primeiro ano, D’Alessandro conquistou o Campeonato Gaúcho, fazendo sua estreia justamente na competição, no empate em 1×1 com o Grêmio. Na sequência do ano, o jogador assumiu a camisa 10 do Internacional, a pedido do então presidente do clube, Fernando Carvalho, e com a saída do ídolo Alex, então dono na camisa. Com a nova camisa, o jogador conquistou a Copa Sul-Americana de 2008, sendo um dos destaques da competição. No ano seguinte, conquistou novamente o estadual, dessa vez de forma invicta. Durante o ano, o argentino ainda teve que lidar com uma lesão na perna direita e uma punição sofrida pelo STJD por uma confusão na final da Copa do Brasil, contra o Corinthians.

Já em 2010, D’Alessandro sofreu uma forte entrada durante um jogo contra o Juventude, válido pelo Campeonato Gaúcho, onde além de fazer a falta, o zagueiro Ferreira desferiu um violento golpe com o joelho no rosto do meio-campista colorado, que foi logo levado para o hospital, voltando aos gramados apenas em março. Na sequência do ano, o jogador realizou seu maior sonho, consagrando-se campeão da Copa Libertadores de 2010, sendo eleito ainda o melhor jogador da América. Conquistando o estadual e a Recopa Sul-Americana em 2011, D’Alessandro virou o capitão do Internacional em 2012, sendo o título do Campeonato Gaúcho daquele ano o seu primeiro com essa função. Na sequência da sua história no Internacional, o meio-campista ainda conquistou mais quatro vezes o campeonato estadual (2013, 2014, 2015, 2016) e uma Recopa Gaúcha de 2016, além de 326 partidas disputadas e 71 gols marcados. Com essas conquistas, o argentino tornou-se ídolo da torcida colorado, sendo um dos principais nomes da história do Internacional.

Boas Apostas!