O mercado de inverno na Europa está oficialmente aberto e os primeiros acordos vão surgindo. A temporada vai a meio e os emblemas do “Velho Continente” aproveitam a oportunidade essencialmente para reforçar posições mais debilitadas e aproveitar boas oportunidades, tais como assegurar jogadores em final de contrato. A contratação de Christian Pulisic não se enquadra em nenhum desses dois parâmetros, mas o Chelsea investiu uma quantia significativa para assegurar seus serviços a partir da próxima temporada.

Foto: "Mike Egerton/PA"

Foto: “Mike Egerton/PA”

Os tablóides britânicos faziam eco do alegado interesse do Liverpool de Jurgen Klopp na contratação de Christian Pulisic e o Chelsea preferiu não perder mais tempo, até porque a boa relação do técnico dos “Reds” com a diretoria do clube germânico poderia “desviar” Pulisic de Stamford Bridge. Os londrinos se chegaram à frente com uma quantia a rondar os 64 milhões (R$ 258 milhões)  e asseguraram os serviços do atacante de 20 anos. O Borussia Dortmund confirmou os valores da negociação no comunicado que emitiu, referindo também que o jogador permanecerá no Westfalenstadion às ordens de Lucien Favre até final da época, a título de empréstimo – na briga pelo título germânico, o Borussia Dortmund se recusou a abdicar dos serviços do jogador a meio da atual temporada.

Nascido em Hershey, no Estado da Pennsylvania, Christian Pulisic é internacional pela seleção principal dos Estados Unidos e, ao aceitar a proposta do Chelsea, se converteu no atleta estadounidense mais caro da história do futebol.

Percurso

O jogador que tem dupla nacionalidade (croata e estadounidense) é produto da base dos Pennsylvania Classics e chegou em Dortmund ainda nos sub-17, corria a temporada 2014/15. Na temporada seguinte cumpriu seus primeiros jogos com o time principal e chegou mesmo a apontar dois gols, se afirmando como habitual titular em 2016/17. Nas últimas duas temporadas, cumpriu 43 e 42 jogos com a camisa do Dortmund, apontado cinco gols em cada um dos desafios, ao passo que nessa leva 18 participações em partidas oficiais e três gols apontados.

A nível internacional, Pulisic participou do campeonato do mundo de sub-17 em 2015 e, há três anos atrás, integrou a comitiva estadounidense que marcou presença na Copa América 2016.

Marina Ganovskaia, diretora esportiva do Chelsea, considera que Pulisic “tem potencial para se tornar um jogador importante do Chelsea por muitos anos”, sublinhando ainda que o clube assegurou “um dos jovens mais cobiçados da Europa”.

Nesse momento, o campeonato alemão está parado. A torcida do Chelsea vai ter que esperar até dia 19 de janeiro, marcado pela visita do Borussia Dortmund ao terreno do RB Leipzig, para assistir a um encontro oficial de Christian Pulisic, primeiro grande reforço para o ataque à próxima temporada esportiva.

Boas apostas!