Mão pesada para Leo Messi. A FIFA decidiu aplicar um castigo válido por quatro rodadas ao astro argentino, que desfalca novamente a sua seleção nessas eliminatórias para a Copa do Mundo 2018. Em causa estão as palavras dirigidas ao assistente Dewson Silva durante o encontro entre Argentina e Chile, na última quinta-feira.

Foto: "Leo Correa/AP"

Foto: “Leo Correa/AP”

Leo Messi deu a vitória à Argentina no embate com o Chile, mas o gol marcado na conversão de uma grande penalidade não foi o único motivo pelo qual o capitão da “albiceleste” foi notícia. A situação azedou quando Leo Messi protestou uma falta junto do assistente Dewson Silva, dirigindo duras palavras ao juiz que coadjuvou Sandro Ricci. Na versão final do relatório de jogo, Dewson Silva incluiu os insultos proferidos por Leo Messi e a FIFA decidiu intervir, comunicando a decisão na tarde desta terça-feira. O dianteiro do Barcelona foi sancionado com quatro partidas de castigo e multado no valor de 10 mil francos suíços. Assim, Messi não vai poder dar seu contributo a “La Sele” na partida desta noite, na altitude boliviana. O jogador viajou com a restante comitiva para o país permanecendo na expetativa, mas a decisão foi comunicada a tempo de retirar Leo Messi da partida agendada para hoje.

A seleção Argentina atravessa uma fase delicada e as contas do apuramento estão bem complicadas. O embate com a Bolívia é o primeiro de quatro desafios que Messi vai falhar, visto que não poderá estar nos duelos com Uruguai (31 de agosto), Venezuela (5 de setembro) e Perú (5 de outubro). O regresso está marcado para cinco depois após o desafio com o Perú, a 10 de outubro, frente ao Equador, na última rodada da zona de apuramento da CONMEBOL para a Copa do Mundo 2018.

Novamente de fora

A ausência de Leo Messi nessa fase de apuramento para a Copa do Mundo 2018 não é novidade. Uma lesão contraída ao serviço do Barcelona afastou o jogador de alguns desafios da seleção logo na etapa inicial das eliminatórias, com reflexo direto no desempenho da equipa. Sem Messi, em 21 pontos possíveis,  a Argentina conquistou apenas sete, averbando resultados com contornos humilhantes tais como as derrotas caseiras frente a Equador (0-2) e Paraguai (0-1). Já com o contributo de Leo Messi, a Argentina só perdeu no terreno do rival Brasil por três bolas a zero, somando os restantes encontros por vitórias – 15 pontos conquistados em 18 possíveis. Depois de ter sido decisivo frente ao Chile, Messi não poderá dar o seu contributo esta noite, na Bolívia.

Vale lembrar que o início dessa fase de apuramento se deu sob as ordens de Tata Martino, técnico entretanto substituído por Edgardo Bauza, que não pôde contar com Leo Messi nas partidas frente a Venezuela (2-2), Peru (2-2) e Paraguai (0-1). O atual timoneiro da seleção foi o responsável pela reconsideração de Leo Messi, jogador que, recorde-se, anunciou que iria deixar de defender as cores do seu país após perder a final da edição centenária da Copa América frente ao Chile, em 2016.

Boas Apostas!