Enrique Setién Solar, mais conhecido por Quique Setién no mundo futebol, está perto de fechar com o Valência. A imprensa espanhola escreve que a diretoria do Valência já negoceia com o treinador de 58 anos.

Foto: "Angel Rivero | Marca Mundo"

Foto: “Angel Rivero | Marca Mundo”

A temporada do Valência tem sido marcada pela instabilidade no comando técnico. Depois de Pako Ayestarán e Cesare Prandelli terem “batido com a porta”, Voro comprometeu-se com o clube a comandar o time até ao fim da temporada 2016/17. A equipa do norte de Espanha vai terminar a época fora dos lugares de acesso às competições europeias, falhando o objetivo traçado e culminando uma temporada em que os milhões investidos não se refletiram na melhoria dos resultados desportivos.

Os negócios do Valência de Peter Lim tem sido constantemente intermediados pelo “super agente” Jorge Mendes, mas esse não perece ser o caso. O português deverá ficar fora da jogada, pelo menos avaliando por aquilo que se pode ler na edição desta sexta-feira do “Super Deporte”, publicação desportiva que faz manchete com a possibilidade de Quique Setién se converter no próximo técnico dpo Valência. A mesma fonte refere que José Ramón Alexanko e Mateu Alemany, elementos da diretoria do Las Palmas, já terão estabelecido contacto com Edoardo Crnjar, agente de Quique Setién. Na noite de quarta-feira, após a derrota do Las Palmas na casa do Leganés por três a zero, o próprio técnico demonstrou abertura para falar do tema pela primeira vez, deixando claro que representar o time “Ché” é uma possibilidade: “Se uma equipa me quer, eu vou, para mim todos são. Agora há que acabar bem a época para depois definir o meu futuro”, revelou.

Defensor do bom futebol

Brilhou com a camisa do Racing Santander durante vários anos e chegou a integrar os relacionados da Espanha para o Mundial de 1986, no México, representando ainda Atlético de Madrid, CD Logroñés e Levante. A forma como pensava o jogo augurava uma carreira interessante a Quique Setién enquanto técnico e a situação se confirmou, desempenhando um trabalho notável ao serviço do CD Lugo, emblema que devolveu aos campeonatos profissionais – Liga Adelante, no caso – e representou durante seis temporadas, ganhando a alcunha de “Alex Ferguson” entre a torcida do modesto time. O trabalho positivo no Lugo despertou a cobiça da diretoria do Las Palmas e Quique Setién chegou nas Canárias no início da temporada 2015/16, se estreando no principal escalão espanhol como técnico. Nessas duas temporadas com o time insular, mais do que pelos bons resultados, Quique Setién se posicionou como um defensor de um futebol atraente, criativo e dinâmico. Entrevista pela imprensa espanhola, Quique Setién falou em um “compromisso com o futebol vistoso”. É essa identidade que a diretoria do Valência quer devolver ao futebol do time e ao Mestalla, procurando uma reaproximação com a massa adepta que pressupõe, também, uma melhoria a nível dos resultados desportivos. Com Quique Setién, a equipa estará proibida de renunciar aos seus princípios.

O percurso do técnico espanhol de 58 anos demonstra que está habituado a conseguir feitos interessantes com recursos limitados, sobretudo no Lugo. Resta saber de quer modo conseguirá gerir a situação no Valência, um clube em que a pressão é uma constante e a diretoria impediosa.

Boas Apostas!