A seleção do Uruguai já está garantida para as oitavas de final da Copa do Mundo da Rússia, porém, a última rodada da fase de grupos tem uma grande importância para o futuro da equipe sul-americana, já que enfrentará na segunda-feira, 25, o líder do Grupo A, a seleção da Rússia, e o resultado deste confronto definirá quem ocupará as duas primeiras colocações do grupo, o que interferirá em qual chave cada uma das seleções caíra e quem enfrentará nas oitavas de final.

Para essa partida importante contra os anfitriões, os uruguaios terão um desfalque que certamente será muito sentido. O zagueiro José María Giménez, autor do gol da vitória da seleção na estreia contra o Egito, sentiu uma lesão na coxa e não poderá jogar contra a Rússia na segunda-feira. A informação foi divulgada pela Federação Uruguaia de Futebol (AUF), a qual também informou que o jogador já iniciou seu tratamento e está fazendo trabalhos diferenciados, mas ainda não estabeleceu nenhum prazo para o retorno do jogador. “O jogador está fazendo um trabalho diferenciado. Esperamos a evolução do caso para que ele seja reintegrado ao grupo”, informou a AUF.

Com a ausência de Giménez, o treinador Óscar Tabárez terá que encontrar um substituto para forma a dupla de zaga com o experiente Godín. Entre as opções para a zaga, o técnico uruguaio conta com Gáston Silva e Sebatián Coates. Para a partida contra a seleção da Rússia, a seleção sul-americana terá que vencer para terminar como líder do Grupo A e assim pegar o segundo colocado do Grupo B (que ainda não está totalmente definido). Tanto Rússia quanto Uruguai estão com seis pontos e um empate favorece os anfitriões, que contam com um saldo de gols melhor que a seleção uruguaia.

A classificação para as oitavas

Giménez comemorando seu gol contra o Egito.

Giménez comemorando seu gol contra o Egito.

A seleção do Uruguai fez sua estreia na Copa do Mundo contra a seleção do Egito. Com a partida aconteceu depois da goleada por 5×0 da Rússia contra a Arábia Saudita, as duas equipes entraram em campo precisando vencer para não deixar os russos dispararem no Grupo A. Durante todo o jogo, o Uruguai teve um pouco de superioridade perante os egípcios, que não contaram com Mohamed Salah (que estavam no banco de reservas, mas ainda tinha se recuperado totalmente de uma lesão), mas os sul-americanos não conseguiram transformar essa superioridade em gols. Sustentando o 0x0 por quase 90 minutos, a seleção do Egito acabou sofrendo o gol da derrota aos 44 minutos da etapa final, gol marcado pelo zagueiro Giménez depois de uma cobrança de falta do lado direito de Carlos Sánchez.

Na rodada seguinte, a seleção do Uruguai enfrentou a fragilizada seleção da Arábia Saudita, que vinha de uma dura e surpreendente derrota por 5×0 para os russos. Favorita contra os sauditas por ter vencido o primeiro jogo e por conta do resultado dos árabes também na primeira rodada, os uruguaios venceram sem muito esforço e com um placar muito magro. Com pouca inspiração ofensiva, embora tenha no seu ataque dois dos melhores atacantes do futebol mundial, Cavani e Suárez, a seleção do Uruguai só conseguiu seu gol graças a uma falha do goleiro Al-Owais que foi aproveitada pelo atacante Luis Suárez, aos 20 minutos do primeiro tempo. Com o gol marcado na metade do primeiro tempo, os uruguaios passaram a cadenciar a partida, muito satisfeitos com a vitória pelo placar mínimo, e deixaram o jogo lento, inibindo os poucos ataques sauditas, mas praticamente não atacante para buscar seu segundo gol.

Boas Apostas!