Na última segunda-feira (14) o site “Sports Intelligence” publicou uma matéria onde mostra as equipes que mais gastam com salários de seus jogadores, onde dentre os dez primeiros colocados estão três equipes de futebol e oito de basquete. A primeira equipe de futebol a aparecer na lista é o Manchester United, que mesmo sem conseguir resultados positivos no início desta temporada, aparece na terceira colocação geral com um custo médio de £ 5,77 milhões (R$ 24,54 milhões) por ano com o salário de seus jogadores. A equipe inglesa que agora tem no seu elenco jogadores badalados contratados antes do início da temporada 2016/17 como Ibrahimovic e Pogba, no ano passado apareceu na sexta colocação, subindo duas colocações em 2016. Outra equipe de futebol a aparecer na lista de equipes com os maiores salários é o poderoso Barcelona, que em 2015 esteve na quarta colocação e neste ano está na quinta, com uma média de £ 5,64 milhões (R$ 24,03 milhões) gastos anualmente com o salário de Messi, Neymar e companhia. A terceira equipe futebolista no ranking é o Manchester City de Pep Guardiola, que estava na terceira colocação e que caiu para o nono lugar em 2016, gastando em média £ 5,42 milhões (R$ 23,07 milhões) por ano com o salário de seus jogadores.

Lista das equipes com os maiores salários de 2016.

Lista das equipes com os maiores salários de 2016.

Além das equipes que representam o futebol mundial, na lista de clubes que mais gastam com salários estão três clubes norte-americanos: o atual campeão da NBA, Cleveland Cavaliers, que aparece na liderança com um gasto anual em média de £ 6,54 milhões (R$ 27,84 milhões) com o salário de Lebron James e companhia, seguido pelo New York Yankees (2º) do beisebol norte-americano com um gasto de £ 5,81 milhões (R$ 24,74 milhões) e do LA Clippers (3º) do basquete estadunidense com £ 5,78 milhões (R$ 24,62 milhões). Na sequência, aparecem apenas clubes de basquete, tendo na sexta colocação o Portland Trail Blazers (NBA) com £ 5,59 milhões (R$ 23,78 milhões) gastos anualmente, seguido por Memphis Grzzlies (NBA) na sétima colocação com £ 5,51 milhões (R$ 23,45 milhões), Dallas Mavericks (NBA) no oitavo lugar com £ 5,5 milhões (R$ 23,4 milhões) e Orlando Magic (NBA) na décima colocação gastando £ 5,38 milhões (R$ 22,91 milhões) por ano com salários.

Elenco caro que ainda não deu resultados

Elenco do Manchester United comemorando gol.

Elenco do Manchester United comemorando gol.

Para a temporada de 2016/17 o Manchester United, um dos maiores clubes do futebol inglês e europeu, investiu pesado para voltar a conquistar grandes títulos, algo que não acontece desde 2008, quando o clube foi campeão da Liga dos Campeões e do Mundial de clubes. Com reforços para a temporada, a equipe gastou mais de € 150 milhões, contratando jogadores badalados e de muita qualidade como Ibrahimovic, Pogba, Mkhitaryan e o treinador José Mourinho. Porém, o elenco, que teve a adição desses craques e que já contava com ótimo jogadores como Wayne Rooney e Rashford, não conseguiu superar a grande expectativa gerada no início da temporada europeia. É claro que não podemos negar o fato de que logo no primeiro mês de partidas oficiais da temporada 2016/17, o United conquistou a Supercopa da Inglaterra, superando o atual campeão inglês Leicester em partida única por 1×2 com gols de Ibrahimovic no fim da partida, porém, os bons resultados pararam por aí.

Na sequência da temporada europeia, a equipe comandada por Mourinho não vem animando seus torcedores no Campeonato Inglês, estando na sexta colocação, três pontos atrás da zona de classificação para a Liga Europa, seis pontos atrás da zona de classificação para a Liga dos Campeões e oito pontos atrás do líder, Liverpool. Já na Liga Europa, segunda principal competição europeia, os Reds, que já não ficaram muito felizes de ficar de fora da Liga dos Campeões, também não estão conseguindo resultados muito positivos, já que atualmente ocupam a terceira colocação do Grupo A, estando afrente apenas do Zorya Luhansk da Ucrânia e fora da zona de classificação para a próxima fase. A sua frente está o Feyenoord da Holanda, segundo colocado, e do Fenerbahçe da Turquia, primeiro colocado, equipes com salários menores e relativamente inferiores ao grande elenco inglês. A última competição em que o Manchester United participa é a Copa da Liga, da Inglaterra, onde classificou-se para as quartas de final para enfrentar o West Ham no fim de novembro.

Boas Apostas!