A grande surpresa da eliminatória da Copa do Rei aconteceu no Anoeta, na bela cidade de San Sebastián. O trajeto da Real Sociedad na competição terminou às mãos do Lleida, modesto emblema catalão que disputa a Segunda B, equivalente à terceira divisão do futebol espanhol. Mais que o saldo final da eliminatória por si só, os contornos da mesma são altamente surpreendentes…

Foto via "Sport"

Foto via “Sport”

Tema regularmente debatido e criticado aquando do início de qualquer edição da Copa do Rei, certo é que as primeiras eliminatórias da competição continuam a ser disputadas a duas mãos, em um modelo competitivo que tende a favorecer as equipes mais fortes pela possibilidade de corrigirem um possível deslize aquando da partida de volta. Nessa quarta ronda da competição, o Lleida Esportiu ousou contrariar essa norma e eliminou a amplamente favorita formação da Real Sociedad com um triunfo histórico no Anoeta por três bolas a duas.

O saldo final da partida de ida, disputada a 26 de outubro, indicava a tendência natural da eliminatória: a Real Sociedad tinha vencido por um a zero, gol de Sergio Canales que permitia chegar no Anoeta em vantagem nessa eliminatória. Na noite de quarta-feira (29), a Real permitiu-se a entrar em ação com um time com alguns jogadores que não costumam estar entre os titulares, mas nem por isso deixou de começar a partida com o pé direito, de tal forma que antes dos 35 minutos de jogo já vencia por dois a zero com gols de Diego Llorente e Juanmi. A grande surpresa, essa, estava reservada para o segundo tempo. Quando já nem o mais fiel seguidor do modesto Lleida poderia acreditar em uma reviravolta na eliminatória, ela começou a acontecer, naquele que seria uma das páginas mais épicas de toda a história do emblema que jogava na condição de visitante. Aitor Núñez empatou a partida aos dez minutos do segundo tempo, volvidos três minutos o Lleida viu uma grande penalidade a seu favor e não desperdiçou, convertida por Manu Molina. Ainda assim, o empate a dois servia os interesses da Real Sociedad, uma vez que a vitória na partida de ida por uma bola a zero continuava a fazer a diferença a favor da formação basca. A sensivelmente três minutos dos 90, o “balde de água fria” caiu nos poucos torcedores que se deslocaram ao Anoeta quando o atacante sérvio Bojan Radulovic, lançado pelo técnico Gerard Albadalejo aos 31 do segundo tempo, marcou o gol que permitiria ao Lleida assegurar o acesso à fase seguinte da segunda prova de clubes mais importante do futebol espanhol, protagonizando aquela que é, até ver, a maior das surpresas dessa ronda.

Boas Apostas!