A noite até foi bem positiva para o AC Milan que não passou por grandes dificuldades para avançar até às quartas da Copa de Itália, mas não foi apenas pela vitória que a noite no San Siro ficou marcado. “Gigi” Donnarumma voltou a ser alvo da ira dos fervorosos torcedores do emblema milanês. O AC Milan venceu o Hellas Veorna por três a zero e seguiu em frente na competição.

Foto: "Getty Images"

Foto: “Getty Images”

A torcida do AC Milan tem uma relação quase de “amor/ódio” com “Gigi” Donnarumma, jovem prodígio das balizas italianas e por todos apontado como o sucessor de “Gigi” Buffon. Aos 18 anos, o internacional italiano já conta com um histórico de desavenças com a ala mais fervorosa do emblema que defende, muito por conta de estar sob influência de Mino Raiola.

Na Itália, país dos Ultras, a traições (ou tentativas de) não se esquecem nem se perdoam. No último verão, Donnarumma esteve a um passo de abandonar o emblema milanês para alegadamente rumar à Juventus, situação que chegou a merecer graves comentários da diretoria do clube. Durante o campeonato da Europa de sub-21 que decorreu na Polónia, o jovem goleiro chegou a ser alvo de um protesto dos torcedores milaneses que, antes do início de uma partida da Itália, lançaram notas para o gramado e apelidaram o goleiro de mercenário.

O processo se desenrolou e todos os cenários apontavam para uma rotura entre o goleiro e o emblema que atualmente defende, porém, todas as partes envolvidas se sentaram à mesa e a renovação do contrato do jogador foi acertada. Com Montella anteriormente e agora com Gattuso, Donnarumma se mantém na defesa das redes e foi o eleito para ir a jogo nessa quarta-feira (14), frente ao Hellas, com Gattuso a dar um voto de confiança ao jogador mantendo-o entre os titulares em dia de Copa.

Após uma semana em que voltaram a vir a público várias notícias que dão contra da intenção do empresário Mino Raiola em precipitar a desvinculação do jogador alegando que Donnarumma foi “coagido a renovar”, os “tiffosi” voltaram a perder a paciência e, na Curva Sud, as mensagens exibidas nas faixas eram claras, em resposta às declarações de Mino Raiola em que criticava os torcedores do emblema de Milão: “Violência psicológica é cobrar seis milhões por ano e pagar um ordenado a um irmão parasita. Vai-te embora, acabou a paciência”. Importa relembrar que uma das exigências para a renovação do contrato foi a contratação de Antonio Donnarumma, irmão de Gigi que faz parte do elenco.

No final da partida, Donnarumma recolheu ao vestiário em lágrimas e foi confortado por Bonucci, capitão de equipa, gesto visível em um vídeo difundido nas redes sociais.

Boas Apostas!