A Copa América Centenária nos Estados Unidos foi trágica para a seleção, que foi desclassificada na primeira fase da competição.

Roberto Andrade (Presidente do Corinthians) e o técnico Tite.

Roberto Andrade (Presidente do Corinthians) e o técnico Tite.

O Brasil teve um desempenho fraquíssimo, não conseguindo marcar sequer um gol no Equador e Peru, vencendo a fraca seleção do Haiti por 7×1, o que serviu mais para nos lembrar do vexame da Copa do Mundo de 2014, quando perdemos pelo mesmo placar para a seleção da Alemanha, atual campeã mundial. Chegando ao Brasil, o técnico Dunga e comissão técnica, foram chamados para uma reunião na CBF e de maneira repentina, embora já prevista, o técnico Dunga foi demitido.

Com a demissão de Dunga, Tite foi anunciado como novo técnico da seleção brasileira, mas o anúncio foi feito de maneira estranha, não sendo anunciado pela CBF, mas sim pelo presidente do Corinthians Roberto Andrade em uma coletiva de imprensa no CT Joaquim Grava na última quarta-feira (15), Roberto afirmou que Tite havia lhe informado sobre sua ida para a seleção brasileira, o ex-técnico do Corinthians confirmou que aceitou o convite do mandatário da CBF Marco Polo Del Nero, Roberto ficou muito bravo com a situação, afirmou  que não recebeu sequer um telefonema, informando sobre o interesse da CBF no treinador do Corinthians. Roberto reclamou bastante e comentou que é este o exemplo da falta de respeito que a CBF tem pelos clubes brasileiros. Após o anúncio feito pelo presidente do Corinthians na televisão, Walter Feldman (Secretário-Geral da CBF), deu entrevista e afirmou que a CBF tentou entrar em contato com o presidente do Corinthians Roberto de Andrade desde a manhã da quarta-feira dia 15 de junho, porém sem sucesso, não conseguiu contato. Enfim, como o presidente do Corinthians já anunciou, de que Tite não é mais técnico do Corinthians, a confirmação é praticamente 99% certa de que Tite é o novo técnico da seleção, só falta o anúncio oficial da CBF. O técnico apenas não foi anunciado como novo técnico da seleção brasileira ainda, pois seu empresário Gilmar Veloz está acertando todos os detalhes do técnico Tite e toda a comissão técnica que o acompanha.

Carreira de Tite

Tite com a taça de Campeão Mundial de 2012 pelo Corinthians.

Tite com a taça de Campeão Mundial de 2012 pelo Corinthians.

Tite teve carreira de jogador entre 1978 a 1989, atuou como volante nos clubes Caxias, Esportivo, Portuguesa e Guarani.  Aposentou-se prematuramente com 28 anos, devido a várias lesões no joelho, inclusive com ruptura de ligamento, até hoje Tite não consegue dobrar um dos joelhos. Começou sua carreira de treinador no time do Guarani-RS em 1990 e passou por diversas equipes do futebol brasileiro, tendo um destaque com o título Gaúcho pelo Caxias em 2000, o que lhe rendeu uma oportunidade com o Grêmio de 2001 a 2003 com 173 jogos,  Corinthians de 2004 a 2005, Atlético-MG, Palmeiras, Emirados Árabes em 2007, Internacional em 2008 a 2009, Emirados Árabes em 2010, e finalmente voltou para o Brasil então só para treinar o Corinthians de 2010 a 2013 conquistando diversos títulos, entre eles estão o o Brasileiro de 2011, a Libertadores de 2012, o Paulistão de 2013 e com certeza, entre estes o principal foi o Mundial de Clubes de 2012. Tite se tornou um ídolo da torcida do Corinthians, o técnico resolveu sair do Corinthians e ficar um tempo fora, o técnico decidiu parar por um tempo para se reciclar e voltou em 2015 para conquistar mais um título, o campeonato brasileiro seria mais uma vez do Corinthians. Agora em 2016, depois de um grande apelo popular, Tite tem a oportunidade de treinar a seleção brasileira de futebol, um sonho para qualquer técnico de alto nível. Tite deixa o Corinthians como o segundo treinador que mais vezes comandou o Timão, atrás apenas de Oswaldo Brandão (435 jogos contra 378). Agora o Corinthians corre atrás de um substituto, alguns nomes surgem como opções, entre eles estão Oswaldo Oliveira, Abel Braga, Dorival Júnior, Fernando Diniz e Roger Machado.

A missão de Tite na seleção

Marco Polo Del Nero, atual presidente da CBF.

Marco Polo Del Nero, atual presidente da CBF.

Após vários vexames dentro e fora de campo, tanto da seleção brasileira, quanto da instituição CBF, Tite chega a uma seleção que vive um momento delicado. Após uma derrota de 7×1 para a Alemanha em plena Copa do Mundo em casa em 2014 sob o comando de Felipão, depois com o técnico Dunga, a seleção foi eliminada nos pênaltis na Copa América de 2015 para o Paraguai e agora a gota d’agua, o Brasil foi eliminado na primeira fase da Copa América Centenária. Se não bastasse isto, o Brasil está em sexto lugar nas eliminatórias da Copa do Mundo de 2018 na Rússia, se acabasse agora o Brasil estaria fora da próxima Copa do Mundo.

Se já não bastasse estes fatores dentro de campo, a própria instituição CBF vive um momento conturbado, com dirigentes envolvidos em escândalos de corrupção e inclusive com o ex-vice-presidente José Maria Marin aguardando julgamento em prisão domiciliar nos Estados Unidos, enquanto o atual Del Nero nem foi para a Copa América Centenária evitando uma eventual prisão do FBI(polícia federal norte-americana). Tudo isto veio a tona, com a investigação da FBI sobre a FIFA, deflagrada em maio de 2015. Tite havia assinado um manifesto há seis meses atrás, que exigia a renúncia de Del Nero da presidência da CBF. O documento idealizado pela ONG Atletas Pelo Brasil e pelo Bom Senso FC, contou além do restante, com 127 assinaturas de grandes personalidades ligadas ao mundo do futebol. Agora Tite se encontra com mais esta situação difícil, trabalhar para uma pessoa que ele mesmo havia exigido a saída da entidade há apenas seis meses atrás. Enfim, os desafios serão grandes e esperamos que Tite tenha sucesso e que a seleção brasileira volte a atuar em um nível que todos nós desejamos.

Boas Apostas!