O brasileiro Thiago Silva vem vivendo um bom momento no Paris Saint-Germain, sendo titular absoluto na zaga francesa, disputando quatorze partidas e marcando dois gols, ajudando a equipe na busca por mais um título do Campeonato Francês. Com esse bom desempenho do brasileiro, o PSG anunciou na última quinta-feira (22) a renovação de contrato do zagueiro Thiago Silva, que estendeu seu contrato até junho de 2020.

Imagem divulgada pelo PSG do momento da renovação de Thiago Silva.

Imagem divulgada pelo PSG do momento da renovação de Thiago Silva.

O anúncio foi feito atrás da rede social e no site oficial da equipe francesa, onde o PSG comunicou que Thiago Silva assinou um novo contrato com validade até junho de 2020, afastando assim qualquer possibilidade do jogador deixar a equipe, já que a imprensa francesa já falava numa possível contratação do zagueiro por parte da Juventus ou do Milan. Em entrevista ao site oficial da equipe, o capitão do PSG se mostrou feliz com a renovação. “É um prazer imenso estender o meu contrato com o PSG. Eu encontrei um clube maravilhoso onde posso crescer. Estou muito orgulhoso de ser o capitão desse time, que ganhou tudo na França nas últimas duas temporadas e também ganhou respeito na Europa por suas atuações na Liga dos Campeões. Ainda temos sonhos muito grandes para realizar. Estou convencido de que iremos conseguir e vamos manter nossos torcedores felizes”.

O zagueiro Thiago Silva já tinha contrato assinado com o Pais Saint-Germain, esse com validade até meados de 2017, possuindo ainda uma cláusula que tiraria um ano de contrato caso o PSG não se classificasse para a próxima edição da Liga dos Campeões, o que aconteceria se o Campeonato Francês acabasse hoje. Porém, com o forte assédio de grandes clubes italiano sobre o jogador, o clube francês decidiu estender mais o contrato do brasileiro para garanti-lo no seu elenco por um bom tempo.

Conhecido na Europa

Thiago Silva jogando pelo PSG.

Thiago Silva jogando pelo PSG.

Começando sua carreira profissional no RS Futebol em 2003, sendo transferido no ano seguinte para o Juventude, Thiago Silva já em 2005 estava na Europa, sendo contratado pelo Porto de Portugal. Chegando a equipe portuguesa, o jogador sofreu com problemas respiratórios devido ao frio europeu e com contusões, tendo assim poucas oportunidades. No mesmo ano, Thiago foi emprestado ao Dynamo Moscow, da Rússia, onde novamente sofreu, enfrentando o forte inverno russo, onde seus problemas respiratórios pioraram, ficando seis meses internado devido uma seria tuberculose.

Depois dessas dificuldades, o zagueiro voltou ao Brasil, sendo emprestado em 2006 para seu clube do coração, o Fluminense. Na equipe carioca, logo ganhou destaque e virou ídolo da torcida, ajudando o clube na conquista da Copa do Brasil de 2007 e da boa atuação no Campeonato Brasileirão, além do vice-campeonato na Copa Libertadores de 2008. Depois dessa boa passagem pelo clube brasileiro, Thiago Silva voltou para a Europa, sendo contratado pelo Milan em dezembro de 2008, indo para a equipe principal em julho de 2009 por causa de algumas regras europeias quanto a contratações. Em 2011, foi considerado um dos melhores zagueiros do ano no mundo, conseguindo destaque pelo Milan. Pela equipe italiana, o zagueiro conquistou o Campeonato Italiano 2010/11, a Supercopa da Itália 2011 e o Trofeu Luigi Berlusconi de 2009. Já em julho de 2012, o brasileiro foi contratado pelo Paris Saint-Germain, junto com o atacante Zlatan Ibrahimovic. Pela equipe francesa, Thiago Silva conquistou títulos e mais destaque no cenário europeu, sendo tetracampeão do Campeonato Francês (2012/13, 2013/14, 2014/15, 2015/16), tricampeão da Copa da Liga Francesa (2013/14, 2014/15, 2015/16), entre outros.

Carreira na seleção

Zagueiro com a taça de campeão da Copa das Confederações de 2013.

Zagueiro com a taça de campeão da Copa das Confederações de 2013.

Thiago Silva já teve bons e maus momentos jogando pela seleção brasileira. Sendo convocado pela primeira vez em junho de 2008, pelo então treinador Dunga, o zagueiro participou de duas partidas pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010. Meses depois, foi novamente convocado, dessa vez para as Olimpíadas de 2008, porém, acabou sofrendo uma lesão e disputou apenas duas partidas. Na sequência, foi constantemente chamado para alguns amistosos da seleção brasileira, além de ter ido para a África do Sul para disputar a Copa do Mundo de 2010, ficando apenas no banco de reserva em todas as partidas.

No fim de 2011, assumiu a capitania da seleção brasileira, posição exercida durante os Jogos Olímpicos de Londres em 2012. Já em 2013, conquistou junto à seleção a Copa das Confederações, realizada no Brasil, sendo o responsável por erguer a taça de campeão da competição. Na Copa do Mundo de 2014, também realizada no Brasil, participou de todas as partidas, com exceção da semifinal contra a Alemanha, onde o Brasil perdeu por 1×7 e participou do pior vexame brasileiro em mundial e Thiago Silva teve que ficar de fora por estar suspenso. Algum tempo depois, já nesse ano, com a chegada do técnico Tite, o zagueiro voltou a ser convocado, participando de duas partidas pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018.

Boas Apostas!