A grande maioria das pessoas que acompanham o Campeonato Brasileiro de 2016 desde o início se surpreenderam ao ver na liderança da primeira divisão do principal campeonato nacional, uma equipe que cinco anos atrás estava na Série D. O Santa Cruz chegou a Série A do futebol brasileiro em 2016 e já na segunda rodada do Brasileirão alcançou a liderança com quatro pontos conquistados. Na terceira rodada, venceu em casa por 4×1 o Cruzeiro e garantiu sua permanência na liderança do Brasileiro. Porém, a equipe comandada por Milton Mendes que teve como maior destaque no começo do ano o atacante Grafite, que marcou seis gols nas primeiras três partidas, não conseguiu dar continuidade aos resultados e teve uma sequência ruim, ficando quatro jogos sem vencer. Depois do período na liderança, o Santa Cruz venceu apenas três das últimas dezesseis partidas, empatando outras duas e perdendo onze partidas, caindo de líder na terceira rodada para a vice-lanterna no fim do primeiro turno do Campeonato Brasileiro, com apenas dezoito pontos conquistados.

Milton Mendes deixa o Santa Cruz

Milton Mendes comandando o Santa Cruz.

Milton Mendes comandando o Santa Cruz.

Contratado em março de 2016, o treinador Milton Mendes teve um ótimo começo de temporada, conquistando logo de cara a Copa do Nordeste e o Campeonato Pernambucano. Além de um relativo bom começo no Campeonato Brasileiro que falamos anteriormente, Milton Mendes não suportou a irregularidade do Santa Cruz no Brasileirão e acabou pedindo demissão do clube na última terça-feira (09). A decisão foi tomada pelo próprio treinador depois de mais uma derrota no Campeonato Brasileiro, dessa vez em casa por 1×2 para o São Paulo, atingindo o quarto jogo sem vitórias. A diretoria do Santa Cruz ainda tentou conversar com Milton Mendes, porém, o treinador não se convenceu e pediu demissão.

Durante uma entrevista coletiva realizada depois da partida contra o São Paulo, Milton já havia falado sobre deixar o comando técnico do Santa Cruz, tomando para si a responsabilidade sobre os resultados ruins. “Assumo responsabilidade, deixo o cargo, mas não vou falar mal de ninguém. É minha postura como líder, como um gestor, e como um pai de família. Peço desculpas se vocês quisessem que eu apontasse o dedo para alguém, mas não vou fazer isso. O clube está mudando uma série de paradigmas e avançando em situações”.

Milton Mendes deixa o Santa Cruz com um aproveitamento de 46,87%, conquistando doze vitórias, nove empates e onze derrotas em trinta e duas partidas disputadas com a equipe. Além da conquista da Copa do Nordeste, título até então inédito para o Santa Cruz, e do Campeonato Pernambucano.

Experiência no futebol

Milton Mendes comandando o Atlético-PR.

Milton Mendes comandando o Atlético-PR.

Milton Mendes começou sua carreira como jogador na década de 1980, revelado pelo Vasco da Gama em 1984, o lateral-direito acabou ficando pouco tempo no futebol brasileiro. Em 1987 foi comprado pelo Louletano de Portugal. Depois, Milton permaneceu até o fim da sua carreira como jogador no futebol português, jogando em várias equipes como Beira-Mar, Belenenses, União da Madeira e Machico, este último foi a equipe pela qual Milton Mendes se aposentou como jogador em 2002 com 37 anos.

Logo que se aposentou, Mendes começou a gerenciar o seu último clube, Machico. Além de outras equipes estrangeiras como Marítimo e Qatar SC. Voltando ao futebol brasileiro, Milton Mendes foi contratado pelo Paraná no início de 2014, onde ficou por quatorze jogos, tendo seis vitórias, quatro empates e quatro derrotas, resultando em um aproveitamento de 52%, mas depois do Paraná ser eliminado nas quartas de final do Campeonato Paranaense pelo Atlético-PR, acabou pedindo demissão. Ainda em 2014, Mendes foi contratado pela Ferroviária, conquistando a segunda divisão do Campeonato Paulista, levando a equipe para a primeira divisão do futebol paulista depois de 19 anos. Milton Mendes terminou sua passagem pela Ferroviária com um aproveitamento de 78,4%, com treze vitórias, um empate e três derrotas.

Devido ao bom desempenho apresentado na Ferroviária, Milton foi contratado pelo Atlético-PR no começo de 2015, quando a equipe não estava tendo um bom desempenho no Campeonato Paranaense. Mesmo sem o título do campeonato estadual, o treinador teve um bom desempenho no Furacão, levando a equipe à liderança do Campeonato Brasileiro. Porém, a equipe começou a oscilar na competição e Milton foi demitido na 28ª rodada, depois da quarta derrota seguida. O treinador deixou a equipe paranaense na 11º colocação do Brasileiro e com trinta e quatro partidas disputadas, com dezesseis vitórias, cinco empates e treze derrotas. Em 2015 mesmo, Milton Mendes foi para o Japão treinar a equipe do Kashiwa Reysol e em 2016 voltaria novamente a ser técnico de um time brasileiro, o Santa Cruz com o qual conquistou a Copa do Nordeste e do Campeonato Pernambucano, porém no final do primeiro turno acabou pedindo demissão do cargo de treinador do time.

Boas Apostas!