O Villarreal virou besta negra para o Atlético de Madrid. A abertura da rodada 34 do campeonato espanhol ficou marcada pela vitória do “submarino amarelo” na visita ao Vicente Calderón, prolongando o bom registo em confrontos com os “Colchoneros”.

Foto: "Gonzalo Arroyo Moreno/Getty Images"

Foto: “Gonzalo Arroyo Moreno/Getty Images”

A história do Villarreal na visita ao Vicente Calderón é a de um time que resistiu a tudo. O Atlético de Madrid dominou as ações do desafio, foi para cima do adversário durante todo o desafio, mas encontrou uma autêntica barreira no goleiro Andrés Fernández, capaz de deter todas as investidas do conjunto da casa. O “submarino amarelo” deve muito ao guardião espanhol que esteve bem inspirado, contribuindo decisivamente para a conquista de três pontos importantes na luta pelo acesso à Liga Europa. Em uma das poucas ocasiões que o Villarreal conseguiu criar junto da baliza à guarda de Jan Oblak, Bruno Soriano fez o único gol do desafio a oito minutos do apito final. O Atlético falhou em demasia e tomou gol no final, castigando sua falta de eficácia. A inesperada derrota frente ao Villarreal coloca o terceiro lugar (e consequente acesso direto à fase de grupos da Liga dos Campeões) em cheque. Se o Sevilha vencer na quinta-feira, diante do Celta de Vigo, igualará o Atlético de Madrid no último lugar do pódio.

Atléti freguês?

O Villarreal tem sido “uma pedra no sapato” do Atlético de Madrid nos últimos jogos. A última vitória madridista sobre o Villarreal no Vicente Calderón aconteceu em abril de 2014, na caminhada que culminou com a conquista do campeonato espanhol por parte dos “Colchoneros”. Desde então, os dois times se enfrentaram mais três vezes no “cofre forte” do time da capital, mas os donos da casa nunca conseguiram vencer, perdendo duas vezes (0-1; 0-1) e empatando uma (0-0).

Na época passada, o Atlético de Madrid nunca se conseguiu superiorizar ao Atlético, perdendo por uma bola a zero no Madrigal e empatando sem gols no Calderón. Este ano, depois de uma derrota por três a zero no estádio situado na comunidade valenciana, o Atléti voltou a cair no Calderón. A qualidade do time comandado por Diego Simeone a nível ofensivo é por todos conhecida, apresentando o terceiro melhor registo do campeonato, apenas superado por Barcelona (94) e Real Madrid (84). Certo é que o Villarreal tem mantido sempre suas redes imaculadas e o Atlético não marca ao Villarreal há 360 minutos. A edição desta quarta-feira do jornal espanhol “Marca” dá conta do fato de só o Barcelona possuir melhor registo que o Villarreal em confrontos com o Atlético de Madrid, pelo menos no que diz respeito a jogos para o campeonato espanhol. O Real Madrid, “eterno rival” com o qual o Atlético exibiu um grande complexo antes da chegada de Simeone, também apresenta pior registo que o Villarreal no que a duelos com o Atlético de Madrid diz respeito.

Gijón marca passo, Granada é cada vez mais de segunda

A rodada 34 começou no El Molinón, com um confronto entre o Real Sporting e o Espanyol. Os donos da casa que contaram com Douglas a titular estão na zona de relegação e precisam urgentemente de pontuar, mas não conseguiram mais que um empate frente ao time catalão treinado por Quique Flores.

Em Granada, no sul de Espanha, a luta também é pela manutenção.  No Nuevo Los Cármenes, os granadinos deram mais um passo em falso e perderam para o Málaga por dois a zero, gols de Sandro Ramírez, produto da “cantera” do Barcelona. Sete pontos abaixo da zona de permanência (o Leganés, 17º, ainda não entrou em campo nessa rodada), a descida do Granada é um cenário cada vez mais provável e poderá ser confirmada nas próximas rodadas.

Boas apostas!