Chuva de gols no encerramento da rodada 35 do campeonato espanhol. O estádio La Rosaleda, em Málaga, assistiu à vitória do time local sobre o Sevilha por quatro a dois. Os comandados de Jorge Sampaoli perderam terreno para o Atlético de Madrid na briga pelo acesso direto à fase de grupos da Liga dos Campeões da próxima temporada.

Foto: "Jorge Zapata"

Foto: “Jorge Zapata”

A expetativa era elevada à entrada para o compromisso entre Málaga e Sevilha. O time com orientação técnica de Míchel, célebre elemento da “Quinta del Buitre”, atravessa uma boa fase e tem conquistado resultados positivos nesta reta final da temporada, procurando se consolidar na parte intermediária da tabela. O entusiasmante Sevilha de Jorge Sampaoli, envolvido na briga pelo terceiro lugar, entrou nesta ronda em igualdade pontual com o Atlético de Madrid, ainda que em desvantagem no capítulo do “goal aveage” por larga margem (diferença de 15 gols).

Por conta do envolvimento nas semifinais da Liga dos Campeões, o Atlético de Madrid foi o primeiro dos dois times a entrar em cena nesta rodada. Na deslocação às Canárias, os “Colchoneros” golearam o Las Palmas por cinco a zero e recuperaram do desaire caseiro frente ao Villarreal (0-1), na jornada anterior,  “vingando” todas as ocasiões desperdiçadas no desafio anterior.

Os torcedores que se deslocaram ao La Rosaleda não deram seu tempo por perdido, embora os do Málaga tenham ficado bem mais satisfeitos que os do Sevilha. Seis golos e incerteza até final foram os principais condimentos de um embate eletrizante, dinâmico, entre dois times que desde início demonstraram interesse em conquistar os três pontos. O Sevilha se adiantou por Franco Vázquez ao minuot 30, mas Pablo Fornals empatou a partida antes do final do primeiro tempo com um grande golo. Sandro Ramírez, produto da “cantera” do Barcelona, conferiu nova vantagem aos malaguenhos logo no início da segunda etapa, beneficiando de um erro de Nico Pareja. O Sevilha empataria o desafio aos 12 do segundo tempo novamente por Franco Vázquez, estabelecendo uma igualdade a dois. O jogo permaneceu equilibrado, aberto, com boas ocasiões de parte a parte, até que Diego Llorente desfez o empate aos 32 do segundo tempo. As contas foram encerradas por Juankar a um minuto dos 90, triunfando em um duelo que tem sempre uma carga emotiva acrescida por se tratar de um duelo entre duas formações do sul de Espanha.

A derrota do time andaluz permitiu ao Atlético de Madrid voltar a assumir o terceiro lugar a título isolado, ostentando uma vantagem de três pontos neste momento. A três jornadas do fim, 0 4º lugar e consequente acesso ao “play-off” da Liga dos Campeões deverá estar praticamente garantido pelo Sevilha, uma vez que a vantagem sobre o Villarreal (5º) é de cinco pontos. A luta pelo pódio não está sentenciada e o Sevilha quer retirar dividendos do desgaste a que o Atlético de Madrid será sujeite nos dois compromissos das semis da Liga dos Campeões. O time andaluz também tem um compromisso marcado com o Real Madrid para a penúltima jornada do campeonato espanhol, desafio mais exigente dos três que restam – nos outros dois, defrontará a Real Sociedad e o Osasuna, ambos no Sánchez Pizjuán.

Boas Apostas!