O Sevilha é o novo líder do campeonato espanhol. Em uma jornada marcada por novos deslizes de Real Madrid e Barcelona, o time andaluz mandado por Pablo Machín ascendeu ao primeiro lugar da tabela.

A derrota do Real Madrid na deslocação ao reduto do Alavés por uma bola a zero deixava a liderança à “mercê” de diferentes times que só entrariam em campo no domingo, nomeadamente o rival Barcelona, o Atlético de Madrid e o Sevilha. Os “Culés” não foram capazes de conquistar a vitória que necessitava para ascender ao topo e, em oito rodadas, venceram quatro partidas e perderam pontos em outras tantas, ao passo que “Colchoneros” e Andaluzes aproveitaram, embora tenha sido a formação do sul de Espanha quem teve maiores motivos para sorrir.

Foto: "CRISTINA QUICLER/AFP"

Foto: “CRISTINA QUICLER/AFP”

Sevilha cumpridor

Com o brasileiro Guilherme Arana entre os titulares, o Sevilha conquistou a vitória que necessitava para ascender ao topo da tabela do campeonato espanhol. A equipe treinada por Pablo Machín (ex-Girona) tem demonstrado muita qualidade nesse início de época e, ao vencer o Celta de Vigo no Sánchez Pizjuán por dois a um com gols de Pablo Sarabia e do goleador Wissam Ben Yedder, assumiu a liderança da prova com um ponto de vantagem em relação à concorrência. 16 pontos conquistados em oito rodadas servem ao time do sul para encabeçar a tabela.

Atlético também vence

No Wanda Metropolitano, o Atlético de Madrid mediu forças com o interessante Bétis mandado por Quique Setién. Em uma partida com duas partes bem distintas: a primeira para pior; a segunda para (muito) melhor, venceu quem mais procurou a sorte. Em casa, o Atléti cresceu na segunda etapa, colocou dificuldades a Pau López e contraria a organização defensiva do Bétis a 16 minutos do final, momento do jogo em que Ángel Correa colocou um ponto final em uma série sem marcar que durava há oito jogos e apontou o gol que deu a vitória ao Atléti. Os “Colchoneros” ascenderam à terceira posição com 15 pontos, tantos quanto o Barça, e “descolaram” precisamente do adversário nesse desafio, o Bétis.

E vão quatro, Barça

Após a vitória em Londres diante do Tottenham, o Barça viajava até o Mestalla à procura de retornar às vitórias no campeonato espanhol. Mais que isso: o time “blaugrana” sabia que, em caso de vitória, passaria para a frente da competição, aproveitando o deslize do Real Madrid.

No entanto, no gramado do Mestalla, foi o Valência quem se chegou à frente logo nos instantes iniciais por intermédio de Ezequiel Garay na sequência de um escanteio. Os “Ché” ainda estiveram perto de chegar ao dois a zero, mas Ter Stegen evitou e de seguida, à meia hora, Leo Messi voltou a demonstrar que vive um belo momento de forma e atirou para o empate a um gol.

Na segunda parte, o Valência esteve sempre mais perto de desequilibrar a balança que o Barça, pelo menos atendendo ao número de ocasiões criadas. Apesar das vitórias diante de PSV Eindhoven e Tottenham para a Liga dos Campeões pelo meio, certo é que o time catalão não vence para o campeonato há quatro rodadas, período em que enfrentou Girona, Leganés, Athletic e Valência. Preocupante.

Boas apostas!