A contratação do atacante checo Patrik Schick chegou a ser oficializada pela Juventus no final do mês de junho, porém, sua mudança para Turim não se efetivou. A Roma não quis perder a oportunidade de garantir o concurso do jogador que chegou à capital italiana ao final da tarde de segunda-feira (28) e foi recebido com grande entusiasmo.

Foto: "AS Roma"

Foto: “AS Roma”

A primeira época do jovem Patrick Schick no futebol italiano correu de feição. Durante a temporada 2016/17, ao serviço da Sampdoria, o internacional sub-21 pela República Checa fez 13 gols em 35 jogos realizados, despertando o interesse da hexacampeã Juventus. O jogador esteve em Turim, cumpriu exames médicos e sua contratação chegou a ser oficialmente comunicada pela “Vecchia Signora”, mas no dia 18 de julho, o emblema de Turim anunciou ter quebrado o acordo que havia estabelecido com a Sampdoria para a transferência do jogador. “A Juventus confirma que, num acordo com a Sampdoria, foi decidido não finalizar a transferências de Patrik Schick”, escreveu a Juventus em seu site oficial. Massimo Ferreiro, dirigente do clube da cidade de Génova, revelou que a Juve deixou o acordo cair em função de um alegado problema com os exames médicos: “É uma farsa. Schick é saudável e aquilo que os exames detetaram equivale a uma constipação. Se não querem contratar Schick, irá para um dos outros clubes que também demonstraram interesse na contratação”.

O cenário delineado por Massimo Ferrero se confirma e o atacante de 21 anos vai ser jogador da Roma na próxima temporada. A chegada do jogador à capital italiana foi transmitida pelos romanos através das suas contas nas redes sociais e esta terça-feira já foi fotografado com a camisa do seu novo clube.

Patrik Schick estará em Roma durante a temporada 2017/18 a título de empréstimo, obrigando os responsáveis do clube da capital a desembolsarem, para já, uma quantia a rondar os cinco milhões de euros. A Roma fica com uma cláusula de compra obrigatória cifrada nos 33 milhões de euros que, quando acionada, converterá Schick no reforço mais cara da história do clube, superando o valor pago por Batistuta em 2000. Segundo a imprensa italiana, um “raide” de última hora encetado pelo Inter de Milão terá feito com que o valor do passe de Schick inflacionasse. Na frente de ataque, o atleta checo discutirá a vaga com Edin Dzeko, artilheiro da última edição da Série A que tem merecido a confiança de Eusebio Di Francesco nesta etapa inicial da nova temporada.

Boas Apostas!