Em entrevista a site esportivo, o presidente do Santos FC Modesto Roma Junior, prometeu realizar um sonho da torcida santista, um novo estádio para disputar seus jogos com uma maior quantidade de torcedores. A nova praça esportiva contaria com investimentos externos e uma modernidade vista nas melhores arenas do Brasil.

Imagem do projeto arena do Santos.

Imagem do projeto arena do Santos.

O projeto espera pela aprovação do Conselho Deliberativo e um acerto final com investidores, para que a construção já se inicie no ano de 2017. O presidente Modesto Roma admite que não se trata de uma aventura e que o Santos FC não precisaria de sequer investir nenhum centavo. “Estamos finalizando entendimentos com investidores. Vamos começar a discutir os termos do contrato. Tanto a administração, quanto a função do Conselho. Vamos começar a adiantar essa parte mais formal e definir os interesses de cada parte. Nós acreditamos que, até o fim do ano, esteja tudo pronto para começarmos a construção no começo de 2017” comentou o presidente e ainda acrescentou: “Hoje, temos essa oportunidade, estudada e planejada para que dê retorno. Os cálculos são de boas perspectivas para o investimento. O Santos não vai investir, até porque não tem capital para investir. O Santos entra com a sua marca”. O Santos é um dos clubes mais tradicionais do futebol brasileiro, fundado há mais de 100 anos, atualmente figura entre os quatro melhores do Campeonato Brasileiro, com quarenta e oito pontos conquistados com quinze vitórias, três empates e dez derrotas em vinte e oito rodadas.

O projeto

As arquibancadas ficarão ainda mais próximas que a Vila Belmiro.

As arquibancadas ficarão ainda mais próximas que a Vila Belmiro.

A diretoria santista vislumbra um projeto em que se manteria o estádio atual (Vila Belmiro) seja revitalizado, que seja construída uma nova arena a custo zero para o clube. O projeto que tem como objetivo a construção de uma moderna Arena, conta com a parceria do Clube Portuguesa Santista, que perderá seu estacionamento e parte da área social do clube, terá o Ulrico Mursa, sua casa, reconstruído, provavelmente com lugar para 10 mil torcedores. Outro clube que entra como parceiro no projeto é o Clube Portuários, que conta com um terreno que comporta quatro campos.

O projeto conta também com um terreno que pertence à SPU (Secretaria de Patrimônio da União) e será doado ao Santos FC. A nova arena contará com capacidade para 27.286 lugares com um custo de R$ 450 milhões, este projeto e a capacidade do estádio pode ainda aumentar se outros clubes entrarem como parceiros. Além da construção da nova arena, haverá um investimento incluso no projeto, em que seriam destinados R$ 25 milhões para a reforma da Vila Belmiro, que manteria 100% dos lucros ao clube santista. Além deste investimento na Vila, os custos mensais de cerca de R$ 300 mil/mês passariam a ser custeados por um fundo de investimentos americano. A Vila seria destinada somente a jogos menores, além de shows e eventos.

Terreno que comportará o projeto da nova arena.

Terreno que comportará o projeto da nova arena.

Tanto a revitalização da Vila, quanto a construção da nova arena, terão os investimentos vindo dos Estados Unidos. Um brasileiro que mora em Nova York, tem 40% das ações no projeto, ele arcaria com a maior parte do investimento. Em sua nova arena, o Santos FC teria 40% de participação societária, 12,5% da bilheteria de jogos e eventos nos cinco primeiros anos, 15% dos seis aos dez anos, 17% dos 11 aos 15 anos e 40% a partir dos 20 anos de estádio. Além dos jogos na nova arena, estariam nos planos da diretoria quatro grandes shows durante o ano. A nova arena teria as arquibancadas ainda mais próximas do que a Vila Belmiro, o que manteria a característica de alçapão contra os adversários. Somados os lucros com jogos e shows nos dois estádios, o Santos FC espera faturar entre R$ 70 e R$ 80 milhões anuais em renda bruta.