A Associação Portuguesa de Desportos, ou simplesmente Portuguesa, que já vinha de rebaixamentos consecutivos nos anos anteriores, infelizmente caiu mais um degrau na cena do futebol brasileiro, após jogo contra o time mineiro Tombense, com a derrota por 2×0, foi decretado o rebaixamento da Portuguesa para a Série D do futebol brasileiro.

Os lusos que viram a partida entre Portuguesa e Tombense.

Os lusos que assistiram a partida entre Portuguesa e Tombense.

A Portuguesa torcia contra o Macaé que tinha um ponto a mais na tabela de classificação e estava jogando contra o Botafogo-SP. O que aconteceu foi mais uma vez frustrante para a torcida lusa,  mesmo com o Macaé empatando o jogo contra o Botafogo-SP,  a Portuguesa acabou perdendo o seu jogo e sendo rebaixado.

“Assumi nas últimas quatro rodadas e não foi possível salvar o time. Contra o Tombense, não tivemos sorte, era bola raspando, bola na trave e nada dela entrar. Agora é hora da diretoria fazer uma reflexão, se reunir logo, na terça-feira, na quarta e todos unirem para planejar o renascimento de uma nova Portuguesa, assim como o Santa Cruz fez há alguns anos. Se o time pernambucano conseguiu, por qual motivo a Portuguesa não conseguirá sair do fundo do poço?” desabafou o treinador Márcio Ribeiro.

Com este rebaixamento, a Portuguesa chega ao fundo do poço, um clube com 96 anos de história, que há 20 anos atrás decidia uma final do Campeonato Brasileiro de Série A, agora desce ao último degrau do futebol brasileiro. Desde o primeiro rebaixamento da Portuguesa em 2013, quando caiu da Série A para a Série B, o clube já teve três presidentes e 16 treinadores, hoje tem dívidas de mais de R$ 200 Milhões e corre o risco de não completar 100 anos de história, que poderá se completar em 2020. O clube é muito querido e faz parte da história do futebol brasileiro, vamos torcer que o clube consiga dar a volta por cima.

Múltiplos rebaixamentos

Substituição irregular de Héverton (camisa 18).

Substituição irregular de Héverton (camisa 18), brasileirão Série A de 2013.

Tudo começou em 2013, quando a Portuguesa tinha feito uma campanha ruim e na última partida do Campeonato Brasileiro da Série A, em uma partida contra o Grêmio onde o placar encerrou-se em 0x0, a Portuguesa fez uma alteração irregular, colocando o jogador Héverton para jogar. O jogador não poderia ter entrado em campo, já que estava suspenso, por causa disso, a Portuguesa foi punida pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) perdendo quatro pontos. A portuguesa que tinha 48 pontos, acabou ficando com 44 pontos, atrás de Fluminense com 46 e Flamengo com 45, sendo rebaixada para a Série B do Campeonato Brasileiro. Este seria apenas o começo de uma série de acontecimentos catastróficos.

Com esta queda inesperada, a diretoria do clube ficou desorientada e com receitas menores, o clube começou a acumular dívidas que acabaram prejudicando presidentes, treinadores e até jogadores em campo. A dificuldade financeira foi uma das principais responsáveis pela queda seguinte, as cotas de TV já não eram as mesmas e os patrocínios começaram a sumir. Quando a qualidade técnica dos jogadores despencaram por falta de dinheiro, a torcida também debandou, nesta hora nem a bilheteria estava dando retorno. Em 2014 a Portuguesa recém rebaixada, acabou sendo rebaixada novamente, desta vez para a Série C. Em 2015, sofreu mais um revés, foi rebaixada do Campeonato Paulista Série A-1, para a A-2 e agora em 2016 foi rebaixada da Série C do Campeonato Brasileiro para a Série D.  Neste Campeonato Brasileiro da Série C de 2016, a Portuguesa teve uma campanha muito ruim, foram 4 vitórias em 18 rodadas e apenas 14 pontos conquistados, acumulando o seu quarto rebaixamento em três anos, o oitavo no século.

Leilão do Canindé

Estádio Canindé, casa da Portuguesa.

Estádio Canindé, casa da Portuguesa.

Com toda a crise da Portuguesa, tanto no futebol quanto financeira, o estádio do Canindé foi penhorado por processos trabalhistas que se desenrolam desde o início dos anos 2000. O leilão do estádio deverá acontecer no dia 07 de novembro de 2016. Caso não consiga recorrer desta decisão, a Portuguesa não terá mais direitos sobre sua parte do terreno – 45% da área total (os outros 55% pertencem à Prefeitura de São Paulo). O valor da propriedade nobre as margens da Marginal Pinheiros é avaliada em R$ 154 milhões, quantia bem inferior às dívidas do clube que chegam a mais de R$ 200 Milhões.

“É um número que está sendo estudado ainda. É muito grande, vale muito mais que R$ 200 milhões”, afirmou o atual presidente do clube, que foi eleito em abril para um mandato até dezembro e teve a infelicidade de ver seu clube rebaixado para a Série D. A situação do clube é grave, se realmente perder seu estádio, que deve ser leiloado para pagar dívidas, o time que jogará a Série D em 2017, se fizer uma campanha ruim, pode sofrer falência, pois como jogará o Campeonato Paulista A-2, teria que conseguir acesso para o Paulista A-1 em 2018 para daí conseguir acesso novamente, o que deixaria o clube sem receita alguma.

Boas Apostas!