O atacante Lukas Podolski anunciou na última segunda-feira (15) através da sua rede social que se aposentou da seleção alemã depois de 12 anos defendendo a camisa da Alemanha em Copas do Mundo e Eurocopas. Aos 31 anos, Podolski disputou três Copas do Mundo (2006, 2010, 2014) e quatro Eurocopas (2004, 2008, 2012, 2016), além de ter marcado 48 gols em 129 partidas, sendo o terceiro maior artilheiro da seleção alemã, atrás de Gerd Muller com 68 gols e Miroslav Klose com 71 gols.

Lukas Podolski não defenderá mais a seleção da Alemanha.

Lukas Podolski não defenderá mais a seleção da Alemanha.

“Após 12 anos e sete grandes torneios, chegou a hora. Quero contar a todos hoje, que falei com o técnico Löw para informá-lo que eu não serei mais parte da equipe nacional”, afirmou Podolski na publicação. O jogador comentou que a partir de agora se dedicará a outras coisas, como sua família e sua fundação (Fundação Lukas Podolski, que leva o esporte à crianças carentes). “Agora, meu foco vai para outros aspectos. Meu clube, minha fundação, e obviamente minha família, minha esposa e meus dois filhos”. Encerrando o anúncio, Podolski se mostrou orgulhoso pelos 12 anos em que esteve na seleção e lembrou de quando conquistou o título mundial no Brasil em 2014, seu único título com a seleção. “Sinto um grande orgulho. Foram tempos incríveis, com tudo que alcançamos nesses 12 anos. Foi uma experiência incomparável de alegria, paixão, emoção e união. Este menino de dois anos, chegando na Alemanha, com pouco mais do que uma bola debaixo do braço, vencendo o Campeonato do Mundo – eu vivi meu sonho. Obrigado a todos. Tem sido uma honra”.

Ótimos resultados na seleção alemã

Podolski foi campeão mundial com a seleção da Alemanha em 2014.

Podolski foi campeão mundial com a seleção da Alemanha em 2014.

Antes de falarmos sobre a carreira de Lukas Podolski na seleção da Alemanha, temos que falar como o jogador chegou lá. Nascido na Polônia, o atacante foi naturalizado alemão por ter chegado ao país ainda com dois anos, quando seus pais se mudaram para a Alemanha Ocidental em 1987 (época da Guerra Fria). Podolski iniciou sua carreira no futebol jogando pelo Colônia e com apenas 18 anos estreou como profissional no Campeonato Alemão de 2003/04, onde disputou 19 jogos e marcou dez gols, tornando-se o jogador com 18 anos com mais gols marcados numa temporada da Bundesliga. Na temporada seguinte, o jogador disputou a segunda divisão do futebol alemão, marcando 24 gols. Na temporada 2005/06, voltando a primeira divisão, Podolski marcou mais doze gols.

Devido aos bons resultados obtidos no clube, o jogador foi convocado em 2004 pela seleção alemã quando ainda disputava a segunda divisão, tornando-se o primeiro jogador da segunda divisão do Campeonato Alemão a ser convocado pela Alemanha. Esteve presente na Copa das Confederações de 2005, disputada na Alemanha, onde marcou três gols, ajudando a Alemanha a ficar na terceira colocação. No ano seguinte, esteve na Copa do Mundo da Alemanha, ajudando a seleção anfitriã a ficar na terceira colocação marcando três gols e sendo eleito o melhor jogador jovem da Copa, ficando na frente de craques como Cristiano Ronaldo e Lionel Messi. Na Eurocopa de 2008, Podolski foi o artilheiro da Alemanha com três gols marcados, enquanto na Eurocopa de 2012, acabou marcando apenas um gol e na de 2016  nenhum gol. Em Copas do Mundo, o atacante marcou dois gols no mundial de 2010, ajudando a equipe a ficar na terceira colocação, enquanto em 2014, já ficando sem espaço no elenco alemão, Podolski não marcou nenhum gol, mas mesmo assim consagrou-se campeão mundial.

Schweinsteiger também se aposentou da seleção

Bastian Schweinsteiger com a taça da Copa do Mundo de 2014.

Bastian Schweinsteiger com a taça da Copa do Mundo de 2014.

Lukas Podolski não é o primeiro jogador da sua geração que anunciou sua aposentadoria da seleção alemã este ano. No fim de julho, o volante Bastian Schweinsteiger também comunicou a mídia que não defenderia mais a camisa da Alemanha. Aos 31 anos, o jogador do Manchester United pediu ao treinador da seleção da Alemanha, Joachim Löw, para que não o convocasse mais, tendo em vista que Schweinsteiger não queria mais jogar pela seleção. O anuncio foi feito pelo jogador, que publicou um texto em sua rede social onde lembrou o título mundial conquistado em 2014 e afirmou que queria muito ter conquistado a Eurocopa de 2016. Confira o texto publicado por Bastian Schweinsteiger.

“Queridos fãs da seleção nacional: acabo de comunicar ao treinador Joachim Löw que deixe de contar comigo para futuras convocações, pois quero me retirar. Tive a oportunidade de representar o meu país 120 vezes e vivi alguns momentos de sucesso e beleza indescritíveis. Löw sabia o que a Eurocopa 2016 representava para mim, porque queria muito ganhar aquele título que nos foge desde 1996. Não estava destinado a ser, e tenho que aceitar isso. Ao vencer o Mundial de 2014 conquistamos algo que não tem paralelo na minha carreira a nível histórico e emocional, por isso é correto e justo, colocar um ponto final e desejar a melhor sorte na eliminatória do Mundial de 2018. Com esta decisão deixo a seleção que sempre foi uma família, mas espero que a ligação continue forte. Aos nossos fãs, quero dizer finalmente: foi uma honra jogar por vocês, obrigado por tudo que vivi”.

Boas Apostas!