Destaque na Juventus, atual pentacampeã da Itália, o argentino Paulo Dybala afastou a hipótese de ser protagonista em uma das principais movimentações na janela de transferências europeia no próximo verão. A renovação do seu vínculo à “Vecchia Signora” vai avançar.

“Faltam poucos detalhes, mas não haverá surpresas: Estou diposto a renovar com a Juventus”. A garantida foi dada pelo próprio Paulo Dybala em declarações à “Sky Sports 24”, afastando a possibilidade de  rumar a outro clube. O dianteiro argentino revelou que o seu representa se reunirá nos próximos dias com Giuseppe Marotta, diretor desportivo da Juventus, para acertar os pormenores que restam quanto ao prolongamento do seu vínculo.

Contratado pela Juventus ao Palermo em junho de 2015 por cerca de 32 milhões de euros (mais oito por objetivos), o jogador argentino natural de Laguna Larga provou em Turim todo o potencial que se lhe adivinhava quando atuava com a camisa dos sicilianos. O esquerdo que tem contrato até junho de 2020 vai prolongar seu contrato e, ao que tudo indica, será alvo de uma revisão salarial. O facto de a renovação ser falada nessa altura tem uma razão concreta que nos leva a recuar até ao mês de janeiro…

Cenário de rotura

Foto: "EFE"

Foto: “EFE”

A 29 de janeiro, a Juventus se deslocou ao Mapei Stadium para defrontar o Sassuolo loca. Numa altura em que o marcador estava em dois a zero (o jogo terminria assim), Massiliano Allegri promoveu a entrada do promissor croata Pjaca para o lugar de Paulo Dybala. O argentino evitou cumprimentar o treinador e a imprensa italiana rapidamente se aprontou a definir um cenário de rotura entre o jovem e o técnico cujo seu futuro depende sobretudo da prestação da “Vecchia Signora” na Liga dos Campeões. Porém, não foi cena de filme idealizada pela imprensa italiana, tal como o próprio Dybala veio a revelar posteriormente: “Foi um erro e seguramente não se vai repetir”.

Na altura da situação, os media italianos chegaram a revelar que o início da suposta rotura na relação entre jogador e técnico teria surgido por conta de sua alteração de posição no campo, mais recuado no terreno e longe da zona de decisão. Ainda assim, Paulo Dybala continua a dar seu importante contributo para o desempenho do time em termos ofensivos e as estatísticas refletem que o jovem da base do Instituto mantém números positivos: Em 24 jogos oficiais nessa temporada divididos por Série A, Liga dos Campeões, Copa da Itália e Supercopa, Dybala acumula oito gols marcados e fez cinco assistências. Sem os números do compatriota Gonzalo Higuaín, referência ofensiva do time, Dybala também é um dos destaque do time e fulcral na sua manobra ofensiva.

Após a situação descrita com o técnico Massimiliano Allegri, Dybala registou um abaixamento de forma. No entanto, as próximas sessões de trabalho são determinantes para o atleta recuperar seus índices de confiança, isto depois de ter falhado algumas ocasiões flagrante nos últimos jogos. O próprio admite estar a atravessa uma fase de “má sorte”. Antes de defrontar o Porto na oitavas da Liga dos Campeões, prova em que fez apenas um gol nessa temporada, Dybala tem partida marcada com o Palermo para esse final de semana, seu antigo time que atravessa uma fase bem delicada na Série A e corre o sério risco de ser rebaixado. Por muita simpatia que Dybala tenha pelo time que lhe abriu as portas do futebol europeu, o argentino quer ter uma oportunidade para regressar aos gols nessa partida.

Boas Apostas!