Panamá mundalista. A zona de qualificação da CONCACAF chegou ao fim de forma surpreendente, com a primeira qualificação da história da seleção panamiana e a eliminação dos Estados Unidos, figura habitual em fases finais da Copa do Mundo.

Foto: "AFP"

Foto: “AFP”

A eliminação da seleção norte-americana implicava a concretização de um cenário bem improvável, digno de Hollywood, que no entanto acabou por se confirmar. Em posição de acesso à Copa do Mundo à entrada para essa última rodada, a seleção treinada por Bruce Arena se deslocava a Trindade e Tobago, seleção já eliminada com estatuto de “lanterna” da zona de apuramento da CONCACAF. O pesadelo norte-americano ganhou seus primeiros contornos ao minuto 17, quando um gol contra deu vantagem à equipe local. Vinte minutos após, Alvin Jones aumentou para dois a zero a favor de Trindade e Tobago, porém, nos outros campos, os resultados favoreciam a hipótese de a equipa estadounidense se classificar – os já apurados Costa Rica e México venciam no Panamá e nas Honduras, respetivamente. Logo no início da segunda etapa, o jovem Pulisic descontou a favor dos Estados Unidos, mas o placard não voltaria a sofrer alterações até final, deixando o destino da seleção que venceu a última edição da Gold Cup à “mercê” do que acontecesse nas restantes partidas.

O improvável aconteceu

As seleções de Panamá e Honduras reagiram quase simultaneamente, aos dez minutos do segundo tempo dos respetivos desafios. Nas Honduras, uma infelicidade do goleiro Guillermo Ochoa – a bola tocou em si após ir à barra e entrou na baliza – estabeleceu o empate a dois, enquanto no Panamá Gabriel Torres também empatava frente à Costa Rica com um gol muito polêmico, deixando várias duvidas quanto ao facto de a bola ter ultrapassado ou não a linha de baliza. No Olímpico Metropolitano de San Pedro Sula, os hondurenhos passaram para a frente à hora de jogo com um gol de Romell Quioto, muito festejado dado que, naquele momento, dava o apuramento aos hondurenhos: os estadounidenses estavam em desvantagem em Trindade e Tobago e o Panamá, empatado com a Costa Rica, também seria ultrapassado.

Enquanto os estadounidenses não davam conta do recado em Trindade e Tobago e a seleção hondurenha ia aguentando a vantagem na receção ao México, a seleção do Panamá chegou ao gol decisivo que permitiu alcançar uma classificação histórica. A dois minutos do apito final, Román Torres se antecipou ao marcador direto e atirou para o gol à guarda de Patrick Pemberton, apontando um dos gols mais importantes da história do futebol panamiano.

Após sete presenças consecutivas em fases finais da Copa do Mundo, a seleção dos Estados Unids não vai marcar presença no Rússia 2018.

México, Costa Rica e Panamá estão diretamente apurados para a fase de grupos da Copa do Mundo 2018, enquanto a seleção das Honduras vai disputar o “play-off”.

Boas Apostas!