Na Europa, a semana fica marcada pelos quatro encontros de ida válidos pelas oitavas da Liga dos Campeões 2016/17. Todas as atenções se centram nas cidades de Manchester, Leverkusen, Sevilha e Porto.

Manchester City – AS Mónaco

Foto: "Getty Images"

Foto: “Getty Images”

O estádio Etihad, em Manchester, recebe a partida de ida de uma eliminatória em que os dois times envolvidos têm o mesmo número de presenças nas oitavas da Liga dos Campeões: Três.

À procura de cimentar sua posição no panorama europeu, os “Citizens” contam com a orientação de um técnico que sabe perfeitamente o que é levantar a famosa “orelhuda”. A atravessar uma fase positiva, o Manchester City não perde há seis jogos e ocupa a segunda posição da tabela da Premier League, a oito pontos do Chelsea. A campanha europeia é encarada com ambição pelos responsáveis do time inglês e Pep Guardiola sabe disso: “Toda a Europa vai ver-nos, analisar-nos e matar-nos se não ganharmos”, referiu, em conferência de imprensa. Sem o brasileiro Gabriel Jesus, presumivelmente de fora até final da temporada por lesão, o Manchester City quer manter a invencibilidade caseira nessa Liga dos Campeões. Na fase de grupos, goleou o Borussia Monchengladbach (4-0), bateu o Barcelona (3-1) e dividiu pontos com o Celtic (1-1) no Etihad.

Se no dia do sorteio o AS Mónaco parecia um dos adversários mais “simpáticos” para os segundos colocados das respetivas chaves que foram a sorteio, hoje, a situação é bem diferente. O poderio ofensivo do time francês que estás sob as ordens de Leonardo Jardim é impressionante e se torna legítimo acreditar que pode relegar o Manchester City para fora da Europa nessa eliminatória. O facto de jogar a volta no estádio Lous II, no Principado, é um fator que joga a favor do Mónaco. Marcar neste desafio é muito importante.

Bayer Leverkusen – Atlético de Madrid

GriezzmannBayer Leverkusen e Atlético de Madrid se defrontaram nas oitavas da Liga dos Campeões em 2015, com os espanhóis a eliminarem os alemães. Finalista vencido da última edição da competição e vencedor do grupo D na frente do Bayern de Munique, o Atlético não tem deslumbrado em seus desafios mais recentes, mas a Liga dos Campeões é uma realidade à parte e catapulta qualquer time para outro patamar exibicional. Habituado a lidar com o rigor de rivais alemães (defrontou o Bayern nesta época e na última) e com muito “ADN de Champions”, o Atlético é favorito a garantir o acesso, pretendendo manter o bom registo: Esta é a quinta presença em oitavas da Liga dos Campeões e passou em três das quatro ocasiões já disputadas. O Bayer Leverkusen está invicto há 10 jogos caseiros na sua arena e procura estar pela primeira vez nas quartas sob o atual modelo da competição.

Sevilha – Leicester City

O Sevilha de Jorge Sampaoli é um fenómeno futebolístico que não se reduz à participação no campeonato espanhol. A equipa do sul de Espanha está a realizar uma temporada sensacional e conseguiu, enfim, quebrar a “maldição da Liga dos Campeões” ao evitar a eliminação na fase de grupos com a habitual queda para a Liga Europa, troféu do qual o Sevilha é o máximo vencedor. Ox 11 pontos conquistados foram suficientes para ir além do grupo H terminando na segunda posição, com menos três pontos que a Juve.

Se a sorte costuma soprar a favor dos sevilhistas pela forma como o time se costuma dar bem nos instantes finais, em decisões por pênaltis ou em sorteios, desta vez não foi diferente. O Leicester merece-nos a consideração tradicional atribuída a um campeão inglês, mas está a realizar uma temporada sinceramente fraca e era, de todos, o adversário mais “simpático” à entrada para esse sorteio das oitavas. Os homens de Ranieri venceram o grupo G e querem continuar a provar que a Europa é escapatória para uma época menos boa.

FC Porto – Juventus

Com a hegemonia interna consolidada e a caminho do hexa, a Juventus investiu bem para garantir um time competitivo nessa edição da Liga dos Campeões. A “Vecchia Signora” quer repetir a campanha rubricada há dois anos, quando chegou à final, e encontra o Porto nesta fase, um time que já disputou esta fase nove vezes e se classificou três vezes para as quartas.

A Juve é favorita a garantir o acesso, mas o time português tem argumentos para discutir a eliminatória. A primeira mão será decisiva para as aspirações dos “dragões”, que procurarão demonstrar a ideia do quão difícil é jogar em Portugal. Há dois anos, o Bayern de Munique acabou por garantir o acesso às meias, mas o FC Porto venceu o time bávaro em Portugal por três a uma, resultado que deixa a Juve em sobreaviso. Invicta nessa Liga dos Campeões, a Juve quer que o talento que possui na frente faça estragos já nessa partida de ida.

Boas Apostas!