Declarou falência em 2015 e desceu à quarta divisão do futebol italiano, atravessando o pior período da sua história centenária. Vencedor de duas edições da Copa da UEFA na década 90, longe vão os tempos em que o Parma brilhava na Europa com jogadores como “Gigi” Buffon, Fabio Cannavaro, Dino Baggio, Juan Verón, Enrico Chiesa, Hernan Crespo ou Lilian Thuram, um autêntica para da destrelas. Hoje, a realidade é bem mais dura, mas sábado foi dia de comemoração para o time fundado em 1913 que garantiu o acesso à Série B.

ParmaPelo segundo ano consecutivo, o Parma teve motivos para festejar, mesmo continuando longe dos grandes palcos do Calcio. Em abril de 2016, o Parma ascendeu da Série D à Série C. No terceiro escalão do futebol italiano o Parma não teve vida fácil, mas acabou por garantir o acesso à Série B. Integrado no grupo B, o Parma ficou atrás do Venezia (subiu diretamente) e foi obrigado a disputar o “play-off” para carimbar o retorno à Série B. Nem tudo foi um “mar de rosas” para o Parma, inicialmente orientado por Luigi Apolloni, técnico que na temporada anterior tinha orientado o time no acesso à Série C e foi rendido no cargo por Roberto D’Aversa.

Na “final-eight” disputada entre 31 de maio e 17 de junho, o Parma teve que ultrapassar quatro eliminatórias. Começou por se superiorizar ao Piacenza e de seguida eliminou o Lucchese. Nas semis, disputadas a jogo único, foi a vez de levar a melhor sobre o Pordenone na decisão através da marcação de pênaltis. Este sábado, frente ao Alessandria no Artemio Francchi, em Florença, as celebrações se soltaram. Scavone inaugurou o placard aos 11 minutos do primeiro e Nocciolini fechou aos 22 da segunda etapa, colocando as mãos no troféu e, mais que isso, no tão ambicionado acesso à Série B.

Para além do Parma, Venezia, Foggia e Cremonese também ascenderam à Série B, o equivalente ao segundo escalão do futebol transalpino. Nas suas redes sociais, o Parma celebrou o acesso com o lema “Back to the Future”, aludindo ao famoso filme norte-americano. A torcida, importante para a recuperação do Parma quando da sua falência – chegaram a comprar elementos do estádio que foram a leilão para poderem ajudar o seu emblema -, espera chegar à Série A o mais rapidamente possível. Na próxima temporada, vai estar entre os 22 emblemas que disputam o segundo escalão do Calcio, de olhos postos no terceiro acesso consecutivo, restando saber que condições terá o elenco para enfrentar a temporada.

No seu palmarés, o Parma possui duas edições da Copa UEFA, uma Copa dos vencedores das Copas europeias e três Copas de Itália.

Boas Apostas!