Juve em frente! A “Vecchia Signora”, hexacampeã italiana, assegurou o acesso às quartas da Liga dos Campeões ao se superiorizar ao Tottenham em Wembley. No outro jogo da noite, o Manchester City se deixou surpreender jogando no Etihad mas também assegurou um acesso que já era dado como certo.

Foto: "Facundo Arrizabalaga/European Pressphoto Agency"

Foto: “Facundo Arrizabalaga/European Pressphoto Agency”

O empate a duas bolas registado na partida de ida, em Turim, deixava o Tottenham na frente da eliminatória, mas os “Spurs” recusaram se “encostar” à vantagem e desde cedo que partiram para cima da “Vecchia Signora”. No mítico Wembley, o time londrino iniciou o cerco à área transalpina desde cedo, criando várias chances de gol. A equipa treinada por Mauricio Pochettino rubricava uma das melhores exibições coletivas dessa Liga dos Campeões, beneficiando de um ótimo desempenho dos homens do setor intermediário. A vantagem alcançada graças ao gol de Son Heung-Min aos 39 do primeiro tempo se justificava em pleno atendendo ao que se passava entro das quatro linhas, beneficiando a equipa que dominou o primeiro tempo.

No final dos primeiros 45 minutos, o Tottenham se encontrava em ótima posição para seguir em frente – mesmo que a Juve marcasse um gol, o time local seguiria graças ao fato de ter apontado dois gols fora de portas. A etapa complementar começou na mesma toada, com o Tottenham a assumir os destinos da partida. Insatisfeito com o desempenho da equipa e se apercebendo da superioridade do adversário no meio-campo, Allegri promoveu duas alterações de uma assentada aos 61 minutos, colocando em jogo Kwadwo Asamoah e Stephan Lichtsteiner. Ainda antes de as alterações produzirem seus efeitos, volvidos apenas três minutos, o atacante argentino Gonzalo Higuaín desviou para o empate após assistência de cabeça de Sami Khedira. Contra a corrente do desafio, dotado do típico cinismo italiano, o time de Turim empatou o encontro e não tardou até chegar à vantagem. Após marcar, “Pipita” Higuaín rasgou a zaga do Tottenham com um passe magistral e Paulo Dybala, na cara de Hugo Lloris, não “foi de modas” e atirou para o 1-2, consumando a virada na partida. A mudança no marcador não ditava o afastamento da formação da casa que precisava apenas de mais um gol para conseguir adiar a decisão para a prorroga. Os “Spurs” estiveram bem perto de alcançar esse feito já nos acréscimos, altura em que um cabeceamento beijou o poste da baliza defendida pelo experiente “Gigi” Buffon.

Contas feitas, a Juventus, finalista vencida da última edição da Liga dos Campeões, assegurou o acesso às quartas pela terceira vez nas últimas quatro épocas.

Relaxamento no Etihad

978. Na receção ao Basel, o Manchester City bateu o recorde de maior número de passes realizados em um jogo da Liga dos Campeões e… perdeu. Ainda que o técnico Pep Guardiola tenha procedido a nove alterações na equipa em relação ao encontro com o Chelsea, o Manchester City apresentou-se em campo com uma equipa mais que suficiente para voltar a derrotar a formação suíça por uma margem confortável, algo que acabou por não acontecer.

A equipa inglesa até se colocou em vantagem graças a um golo apontado por Gabriel Jesus, mas o time helvético, aproveitando duas desatenções defensivas do adversário, marcou por intermédio de Elyounoussi e Lang. 15 meses depois, o Manchester City voltou a perder no Etihad, em um desaire que não comprometeu o acesso às quartas da Liga dos Campeões.

Boas Apostas!