Claudio Tapia é o novo presidente da AFA, entidade que gere os destinos do futebol argentino. “Chiqui” é o novo líder de uma entidade que atravessou uma grave crise recentemente, obrigando inclusive à intervenção de uma comissão normalizadora. O primeiro desafio passa por discutir o futuro de Edgardo Bauza, atual técnico da “albiceleste”.

Foto: "Vanderlei Almeida/AFP"

Foto: “Vanderlei Almeida/AFP”

A imprensa argentina que o futuro de Edgardo Bauza (ex-técnico do São Paulo) no comando da seleção argentino poderá ficar decidido na próxima segunda-feira. O jornal “La Nación” escreve que “Chiqui” Tapia e Marcelo Tinelli (secretário de seleções nacionais) irão se reunir com Bauza para abordarem o desempenho do time nas eliminatórias para a Copa do Mundo 2018. A situação não é a melhor e desde que Bauza assumiu o cargo, a verdade é que não se verificaram melhorias significativas, pelo menos comparativamente à era de Tata Martino. O principal mérito do atual seleccionador foi ter conseguido garantir o regresso de Leo Messi, demovendo o craque argentino da intenção de renunciar à seleção, tal como o próprio tinha anunciado na sequência da derrota para o Chile na final da edição centenária da Copa América. Com apenas 22 pontos conquistados em 14 partidas, a Argentina está na 5ª posição da chave e tem o acesso à fase final em causa. É claro que a classificação deverá ser garantida pelo time argentino, até porque possui qualidade suficiente para concretizar o objetivo e a situação não é tão desconfortável quanto isso. Na pior das hipóteses, os argentinos ficariam “condenados” a disputar o “play-off” com uma seleção da Oceânia. Daqui a cinco meses se saberá o desfecho dessa campanha de classificação para a Copa do Mundo 2018. Vale lembrar que nos próximos três jogos, a seleção argentina não vai poder contar com o contributo de Leo Messi, por conta da suspensão aplicada pela FIFA após a partida com o Chile.

Bauza não convence Tapia

ChiquiOs tablóides argentinos atribuem grande importância à reunião marcada para a próxima segunda-feira, até porque afirmam que a liderança de Edgardo Bauza não agradia a “Chiqui” Tapia. Segundo o agente do atual seleccionador argentino, o contrato dura até final da Copa do Mundo 2018 e não até ao termo das eliminatórias, situação que poderá condicionar a decisão de Tapia, até porque a situação financeira da AFA não é particularmente agradável. Para se desfazer de Bauza, Tapia teria que o indemnizar. Para agravar a situação, contratar o técnico pretendido também implicaria uma grande esforço financeiro. O “namoro” entre Jorge Sampaoli e a seleção do seu país é antigo, conjuntura que agrada a Tapia, mas o técnico que levou a seleção chilena à glória na Copa América 2015 tem contrato com o Sevilha e a multa é elevada: 1,5 milhões de euros. Poucos dias após a chegada do técnico ao Sevilha, a hipótese de nem sequer começar a época oficial chegou a ser colocada pela imprensa espanhola, uma vez que a seleção argentina procurava um novo técnico. A intransigência da direção do Sevilha fez com que Sampaoli nem sequer considerasse a possibilidade de deixar o clube andaluz de forma tão precoce.

Boas Apostas!