Thierry Henry sucedeu a Leonardo Jardim no comando técnico do Mônaco, mas a primeira experiência do ex-internacional gaulês enquanto treinador principal não está a correr de feição. O elenco às suas ordens ocupa a penúltima posição da tabela com 13 pontos, a quatro do Amiens, emblema imediatamente acima da zona de perigo. A diretoria do clube está a trabalhar no reforço do time e Henry terá direito a pelo menos duas prendas atrasadas.

Naldo reforça zaga, Pepe na calha

Foto: "Divulgação/Mônaco"

Foto: “Divulgação/Mônaco”

O brasileiro Naldo foi o primeiro reforço oficializado pelo Mônaco nessa janela de inverno. O experiente zagueiro de 36 anos fez toda sua carreira europeia na Alemanha, país em que representou o Werder Bremen entre 2005 e 2012 e o Schalke 04 de 2016 até essa janela de inverno europeia. A contratação de Naldo custou aos cofres do Mônaco uma quantia a rondar os dois milhões de euros (R$ 8,5 milhões) e o jogador assinou um contrato válido por ano e meio, até junho de 2020.

No entanto, Naldo poderá não ser o único reforço para o setor mais recuado do time gaulês. O luso-brasileiro Pepe deixou recentemente o Besiktas por conta da grave financeira que o clube atravessa no plano financeiro e, nesse momento, é um jogador livre. A imprensa portuguesa tem associado o internacional português a um retorno ao Porto, mas o Mônaco parece agora entrar na corrida por seu concurso. Resta saber que projeto agradará mais a Pepe.

Fàbregas praticamente certo

Cesc Fàbregas deverá ser o próximo jogador a alcançar acordo com o Mônaco. Após o encontro desse final de semana entre o Chelsea e o Nottingham para a FA Cup, Cesc terá comunicado no vestirário do emblema de Stamford Bridge que se prepara para abandonar o clube. Esta segunda-feira (7), os franceses do L’Équipe garantem que o meia espanhol e seu empresário já estiveram reunidos com Vadim Vasilyev, vice presidente do Mônaco, para acertar a mudança. Os “Blues” vão aceitar liberar Fàbregas, mas tudo indica que irão ao mercado em busca de uma alternativa ao ítalo-brasileiro Jorginho. No Principado, Fàbregas deverá auferir valores idênticos aos do Chelsea: um salário a rondar os dez milhões de euros. Em cima da mesa deverá estar um contrato de três temporadas para o jogador de 31 anos que em Londres também defendeu a camisa do Arsenal.

Boas apostas!