Alteração no topo da tabela da Série A 2017/18. O Inter foi surpreendido no encontro que inaugurou a ronda 17 da Série A e o Nápoles soube aproveitar o desaire da melhor forma. Os comandados de Maurizio Sarri voltaram a assumir a liderança da prova com dois pontos de vantagem em relação ao adversário de Milão.

Quem diria que seria a Udinese a impor a primeira derrota da temporada ao Inter de Milão, único emblema que seguia invicto ao cabo de 16 jornadas na atual edição do campeonato italiano. Os “interistas” até entraram bem na partida disputada no Meazza, mas viram o adversário colocar-se em vantagem contra a tendência da partida. A resposta não tardou e o argentino Mauro Icardi rapidamente apontou o tento da igualdade, estabelecendo o resultado que se viria a registar ao intervalo apesar do maior ascendente da formação local.

Quando o cenário mais provável parecia apontar para uma reviravolta “interista” no segundo tempo, a Udinese subiu de produção em relação à primeira parte e a diferença em relação à equipa milanesa residiu essencialmente na eficácia de uma e outra equipa: a Udine foi letal na cara de Handanovic e, aos 15 do segundo tempo, beneficiou de uma grande penalidade assinala com recurso ao vídeo-árbitro. Rodrigo De Paul, ex-Valência, cobrou o lance de bola parada com sucesso e deu nova vantagem aos “zebrette” de dois a um. A necessitar de vencer para assegurar a continuidade no topo da tabela classificativa, o Inter foi para cima do adversário, colocou mais homens no meio-campo do adversário mas acabou por ser apanhado descompensado numa transição rápida defesa-ataque que a Udinese de Massimo Oddo concluiu por intermédio de Antonín Bárak. Foi o primeiro desaire do Inter nessa edição do campeonato italiano, a quinta em que perdeu pontos. Após uma vitória sofrida diante do Pordenone para a Copa, uma derrota caseira diante da Udine. Sinais de quebra na Inter?

Foto: "LaPresse/Fabio Ferrari"

Foto: “LaPresse/Fabio Ferrari”

O Nápoles entrou no gramado já conhecedor do resultado do embate entre Inter de Milão e Udinese, naturalmente motivado pela possibilidade de passar para a frente da tabela em caso de vitória na visita a Turim. Essa intenção ficou bem patente pelo comportamento que os comandados de Maurizio Sarri assumiram: se chegaram à frente desde os primeiros instantes e quiseram resolver a questão desde cedo, neutralizando um adversário sempre difícil no seu próprio reduto. Koulibaly abriu o ativo aos cinco minutos, Zielinski aumentou para 0-2 passados 20 minutos e, à meia hora, Marek Hamsik colocou a partida em três a zero. O marcador só viria a mexer uma vez no segundo tempo, aos 18, altura em que Andrea Belotti fez o 1-3. O Nápoles soube gerir a vantagem até final da partida e no final teve motivos para celebrar, dado que assumiu o primeiro posto da tabela com 42 pontos, mais dois que o Inter de Milão. Caso queiram “virar o ano” na primeira posição da Série A, os napolitanos ainda têm que debelar mais dois desafios: frente à Sampdoria no San Paolo e diante do Crotone, fora de portas. Já o Inter vai até ao terreno do Sassuolo e recebe a Lazio antes do final de 2017.

Boas Apostas!