Aí está a primeira surpresa das quartas da Copa de Itália. No San Paolo, o favorito Nápoles foi eliminado pela Atalanta da competição na noite dessa terça-feira (2). Uma vitória por dois a um valeu ao time de Bergamo o acesso às semis da competição, aguardando agora o desfecho do “derby” entre Juventus e Torino para conhecer seu próximo adversário.

Foto: "SSC Napoli"

Foto: “SSC Napoli”

Noite para esquecer no “velhinho” San Paolo, em Nápoles. No primeiro desafio do novo ano civil, os napolitanos averbaram a segunda derrota da temporada a jogar em casa e se despediram da Copa de Itália. A Atalanta, uma das boas equipas da Série A, foi a responsável pela eliminação do time treinado por Maurizio Sarri. Vale lembrar que, na última temporada, o time de Bergamo já tinha sido uma “pedra no sapato” para o Nápoles, uma vez que foi o único emblema diante do qual perdeu os dois jogos que disputou para o campeonato italiano, em casa e fora.

O contexto de Copa fez com que o técnico Maurizio Sarri promovesse algumas alterações em relação ao habitual, concedendo a titularidade a jogadores como Adam Ounas, Amadou Diawara, Marko Rog e Luigi Sepe. Figuras habituais como Dries Mertens ou Lorenzo Insigne iniciaram o desafio no banco de reservas. Apesar das mexidas, até foi o Nápoles quem criou mais ocasiões durante a primeira parte da partida, ameaçando seriamente fazer balançar as redes à guarda de Berisha ainda antes da meia hora, por intermédio de Adam Ounas.

Em sobreaviso pelo maior ascendente napolitano, a Atalanta reagiu e ficou muito perto do gol ainda antes do intervao, por intermédio de Papu Gomez. Ao contrário do que Maurizio Sarri fez, Gian Piero Gasperini optou por apostar em um time maioritariamente composto por habituais titulares, mantendo várias peças chave em um esquema que contou com a presença do zagueiro brasileiro Rafael Tolói – João Schmidt não saiu do banco de reservas. Ao intervalo, o marcador assinalava um nulo.

O primeiro “balde de água” fria caiu nas arquibancadas do San Paolo logo aos cinco minutos do segundo tempo, altura em que Timothy Castagne, após assistência de Cornelius, inaugurou o marcador a favor da Atalanta. O relógio corria contra o Nápoles, a precisar de marcar para evitar a eliminação, e essa necessidade fez com que Sarri recorresse Dries Mertens, Lorenzo Insigne e o brasileiro Alan. No entanto, antes de Mertens colocar seu nome na lista do marcadores, já a Atalanta tinha aumentado para dois a zero por intermédio do internacional argentino Papu Gómez – a nove minutos do final, três antes de Mertens reduzir para 1-2.

Apurado para a semi da Copa, a Atalanta defrontará o vencedor do Juventus – Torino em uma decisão que se jogará a duas mãos. A equipe de Bergamo já venceu a competição em 1963 e esteve na final pela última vez no ano de 1996.