O Mónaco se prepara para ser coroado como novo campeão francês, quebrando a hegemonia imposta pelo PSG. A goleada aplicada ao Lille (4-0) coloca o time do Principado com mais do que uma mão no título. “Officieusement CHAMPIONS” – oficiosamente campeões -, foi dessa maneira que os responsáveis pelas redes sociais do time reagiram através do “Twitter” oficial do clube.

Foto: "Reuters"

Foto: “Reuters”

Líder com três pontos à maior, dois jogos por disputar (contra apenas um do PSG) e vantagem de 17 no capítulo do “goal average”. O título gaulês não tem como escapar ao Mónaco, emblema que se prepara para celebrar já na próxima quarta-feira, em casa, frente ao Saint-Étienne, bastando um empate para concretizar esse objetivo. O trajeto do Mónaco nesta Ligue 1 2016/17 é assombroso: Ao cabo de 36 rodadas, venceu 28 vezes, empatou cinco e perdeu apenas três, marcando 102 golos (média superior a 2,8 golos/jogo) e sofrendo 29. O melhor registo do campeonato em termos ofensivos é do time treinado por Leonardo Jardim, português que cumpre sua terceira época no clube, mas o PSG leva a melhor no capítulo defensivo com menos três tentos consentidos (26). A juventude prolifera nesse time do Mónaco – média de idade inferior a 24 anos – em que Fabinho, Kylian Mbappé ou Bernardo Silva são figuras de proa, mas também a experiência tem sido determinante para o time do Principado. O atacante colombiano Falcao é o artilheiro com 21 gols marcados, conseguindo finalmente recuperar a melhor forma e demonstrando a veia goleador que já tinha evidenciado tanto em Portugal como na Espanha. 17 anos depois de Barthez, Trezeguet e Marco Simone terem levado o título gaulês para o Principado (época 1999/2000), o troféu retorna ao Stade Louis II. Sem festejar a conquista de um troféu ao mais alto nível desde 2002/2003, ocasião em que triunfou na Taça da Liga da França, o Mónaco volta a ocupar o trono do futebol do seu país depois de ter inclusive passado pela Ligue 2. Guiados pelo português Leonardo Jardim, os brasileiros Jemerson, Jorge (chegou no mercado de inverno europeu), Fabinho, e Boschillia se preparam para fazer parte dessa conquista. De resto, a nacionalidade brasileira é a segunda mais representada neste elenco, apenas ultrapassada pela francesa.

Na tarde de domingo, o Mónaco não deu chance ao Lille de Franck Passi, técnico que não utilizou o brasileiro Gabriel Magalhães. Falcao abriu o marcador cedo de cabeça (seis minutos), aumentou na segunda parte e Bernardo Silva e Júnior Alonso (gol contra) fecharam a contagem a favor do time da casa, sendo que essa foi a terceira vitória consecutiva do Mónaco por uma margem superior a um golo. Em 18 jogos caseiros para a Ligue 1, o Mónaco só deixou escapar os três pontos duas vezes, empatando na rodada inaugural com o Guingamp (2-2) e perdendo para o Lyon em dezembro (1-3).

Nesse momento, as principais preocupações dos responsáveis do Mónaco prendem-se com encomendar as faixas de campeão, as camisas alusivas à conquista da oitava edição da Ligue 1 e, claro está, a escolha do melhor champagne para pontuar a conquista.

Boas Apostas!