O Mônaco está a atravessar uma fase bem ruim nesse início de temporada. O time do Principado se encontra na 18ª e antepenúltima posição da Ligue 1 com somente seis pontos, tantos quanto o penúltimo Nantes e mais um que o “lanterna vermelha” Guingamp.

Foto via "LiveFoot"

Foto via “LiveFoot”

Os dados não mentem: o time monegasco conquistou apenas seis pontos nas primeiras nove rodadas do campeonato gaulês (27 pontos possíveis) e seu registo é ainda pior que aquele que apresentava na temporada 2010/11, marcada pela descida de divisão – nessa época, o Mônaco somava nove pontos em outras tantas rodadas. Ao revisitarmos a história desse emblema, verificamos que o Mônaco só arrancou pior por uma vez: foi na temporada 1973/74, ocasião na qual somava apenas quatro pontos ao cabo de nove rodadas.

Campeão há duas épocas atrás, hoje, o Mônaco não é mais um candidato à conquista do título gaulês, quer por estar visivelmente mais fraco, quer pela capacidade de um PSG que está cada vez mais em um pedestal à parte, inalcançável para a concorrência interna. Os monegascos foram vítimas de seu próprio sucesso e apesar da capacidade financeira invejável para boa parte dos times da alta roda europeia, a verdade é que foi perdendo suas referências e a renovação, como se sabe, é um processo delicado, ainda para mais olhando à política de um clube que prefere apostar na juventude. Do time habitualmente titular que se sagrou campeão na época 2016/17, permanecem no time sob as ordens Leonardo Jardim o goleiro Subasic, os centrais Glik e Jemerson, Sidibé e Falcao. Olhando para a lista de saídas desde essa mesma temporada a esta parte em todas as janelas de transferências, é perceptível perceber por que é que o time está mais vulnerável: Mbappé, Martial, Lemar, Fabinho, Bernardo Silva, Keita Baldé, Mendy e Bakayoko. As estatísticas sustentam o privilégio que os responsáveis do Mônaco atribuem à aposta em uma equipe jovem: Leonardo Jardim tem às suas ordens nada mais nada menos que o time mais jovem de toda a Ligue 1 com uma média de idades de apenas 23,7 anos.

Para além da situação delicada na Ligue 1, na Liga dos Campeões, o Mônaco ocupa o último lugar da respetiva chave com duas derrotas ante Atlético de Madrid (1-2) e Borussia Dortmund (0-3). Sem ganhar há dez jogos, essa pausa para compromissos de seleções chega em boa hora para o Mônaco que retornará à ação no próximo dia 20 de outubro, na ida até o terreno do Strasbourg.

Boas apostas!