A atacante brasileira Marta não teve muito tempo para lamentar os Jogos Olímpicos do Rio 2016, onde a seleção brasileira feminina acabou sendo eliminada nas semifinais e não conseguiu ficar nem com a medalha de bronze. No último domingo (28) a nossa craque deixou de lado a decepção olímpica e festejou mais um título em sua carreira, troféu conquistado pelo seu clube, o Rosengård. A brasileira conquistou no domingo a Copa da Suécia, título que o Rosengard não vencia há 19 anos. A jogadora brasileira foi a maior arma da equipe durante a final contra o Linköpings FC, Marta deu duas assistências e ainda marcou o gol do título, encerrando a final com um placar de 3×1 para Rosengard, que desde 1997 não conquistava o título da copa nacional, levantando a taça da Copa da Suécia pela última vez quando ainda atendia pelo nome de Malmo FF Dam.

Conquista do título

Marta e companheiras festejando o título da Copa da Suécia.

Marta e companheiras festejando o título da Copa da Suécia.

O Rosengard iniciou a Copa da Suécia com um ótimo resultado, vencendo fora de casa por 3×10 o Limhamn Bunkeflo 07 pela primeira fase. Na segunda fase, a equipe do Rosengard venceu em casa por 3×0 o Kristianstad, com dois gols de Marta, chegando até as quartas de final. Depois de duas vitórias apertadas, 0x2 contra o Vittsjo nas quartas e 1×2 Pitea nas semifinais, o Rosengard chegou a final, disputada em casa contra o Linkopings FC, que havia vencido a última edição.

Na grande final, foi a equipe da brasileira Marta que tomou a iniciativa, pressionando o adversário e não dando espaço para o Linköpings FC, com o Rosengard tendo como principal objetivo bloquear as principais jogadoras adversárias. Mantendo o ritmo forte durante todo o primeiro tempo, a atacante Marta recuperou a bola ainda no campo adversário e começou a jogada do primeiro gol da sua equipe, marcado Lotta Schelin. Na sequência o Rosengard ampliou o placar no segundo minuto da segunda etapa, com Marta iniciando a jogada novamente e deixando Lieke Martens sozinha para deixar a partida em 2×0. Porém, o Linkopings FC começou a melhorar na partida e aos 20 minutos diminuiu o placar com um cruzamento de Jonna Andersson e a cabeçada de Stina Blacktenius, deixando o placar em 2×1. Sem ter muito tempo para lamentar o gol, o Rosengard marcou aos 22 minutos da segunda etapa o seu terceiro e último gol, com nossa craque Marta chutando colocado e dando o título para a sua equipe.

Decepção olímpica

Marta durante partida contra o Canadá pela disputa do bronze nas Olimpíadas.

Marta durante partida contra o Canadá pela disputa do bronze nas Olimpíadas.

A atacante Marta é com certeza a principal jogadora do futebol feminino brasileiro e uma das principais do futebol feminino mundial, sendo eleita a melhor do mundo cinco vezes consecutivas e conquistando vários títulos na sua carreira. Porém, mesmo sendo uma excelente jogadora, Marta ainda não conseguiu um título importante pela seleção brasileira, a medalha de ouro olímpica.

Nos Jogos Olímpicos de 2016 disputados no Rio, Marta até tentou ajudar o Brasil a conquistar a inédita medalha dourada, marcando dois gols e dando duas assistências na fase de grupos do torneio olímpico feminino das Olimpíadas. Porém, ao chegar na fase eliminatória, o rendimento da seleção brasileira e das nossas principais jogadoras, como a própria Marta, Formiga e Cristiane, que ficou fora de duas partidas por lesão, caíram e o Brasil acabou sendo eliminado nas semifinais justamente pela Suécia, estilo de jogo muito conhecido por Marta. Jogando contra muitas companheiras e até adversárias do seu clube Rosengard, Marta e a seleção brasileira tiveram muita dificuldade para atacar e finalizar, deixando a partida empatada em 0x0 no tempo normal. Depois de uma prorrogação parecida com a primeira parte da partida, onde a seleção brasileira tentava atacar e a Suécia se defendia, a semifinal foi para os pênaltis, onde o Brasil perdeu por 3×4 e acabou eliminado.

Por ter perdido nas semifinais, a seleção brasileira teve a chance de conseguir pelo menos uma medalha de bronze, disputando-a com a seleção do Canadá. Porém, a nossa seleção já estava muito desgastada física e psicologicamente, vindo de duas partidas seguidas que chegaram até os pênaltis e acabou enfrentando os mesmo problemas dos jogos anteriores. O meio de campo do Brasil quase não existia, já que a equipe tentava apenas lançamentos para o ataque, muitos deles sem sucesso, e mesmo quando chegava com perigo não conseguia fazer boas finalizações. Resultado, a seleção brasileira perdeu a partida contra Canadá por 2×1 e saiu dos Jogos Olímpicos do Rio sem nenhuma medalha.

Para o bem do futebol brasileiro feminino, esperamos que nossa craque Marta não desista da medalha de ouro e se anime com o título da Copa da Suécia pelo Rosengard, dando sequência a sua carreira e conquistando muitos títulos, principalmente pela seleção brasileira feminina.

Boas Apostas!