Negócio fechado. O atacante Marinho, ex-Vitória, é o mais recente reforço dos chineses do Changchun Yatai. A confirmação foi dada por Jorge Machado, agente do jogador que anunciou o fecho da negociação com o clube da Superliga chinesa através do Instagram – ”Agora é oficial… Obrigado a todas as pessoas envolvidas nesta negociação difícil e mal entendida por muitos… Obrigada a atual diretoria do Vitória, obrigado à torcida do Vitória.. Obrigado ao presidente do Cruzeiro.. e obrigado Papai do céu”. Depois de muita especulação, o atleta seu representado assinou com os asiáticos por três temporadas e a transferência vai envolver um valor de R$ 17,8 milhões.

MarinhoOs clubes chineses continuam a investir no mercado sul-americano e Marinho é aposta do Changchun Yatai para a época que se aproxima. Aos 26 anos, o jogador brasileiro vai representar o mesmo clube que o boliviano Marcelo Moreno defendeu até 2016, jogador que também tem passado ligado ao futebol brasileiro.  No início do ano passado, Marinho foi emprestado pelo Cruzeiro ao Vitória e a cedência se tornou definitiva em junho do mesmo ano, com o Vitória a pagar  R$1,5 milhão ao Cruzeiro, time de Belo Horizonte que garantiu o direito a ficar com 30 por cento de uma venda futura. No início desse primeiro mês de 2017, quando a proposta chinesa chegou na Bahia, desde cedo que se percebeu que ambas as partes não tinham como rejeitar. Para um clube da dimensão do Vitória, apesar de ceder 30 por cento do valor à “Raposa”, o retorno financeiro foi muito bom. Para o jogador, as condições propostas a nível salarial não têm comparação com sua condição no Brasil e o próprio admitiu isso: “Estou recebendo uma proposta muito boa, que eu não tenho como recusar. É a proposta da minha vida. Não posso ser hipócrita e dizer que não quero ir. Outra oportunidade não vai aparecer do jeito que essa apareceu”.

Foto: "Vitória"

Foto: “Vitória”

A história de Marinho é a de um jogador que subiu a progressivamente no futebol brasileiro e foi bem recompensado por isso. A chegada ao Cruzeiro se deu em junho de 2015, após se destacar com a camisa do Ceará. Não se afirmou na “Raposa” e a troca de técnico (Luxemburgo por Mano Menezes) afetou sua afirmação, de tal forma que abraçou o projeto do Vitória da Bahia para ganhar espaço. Numa equipa com ambições mais modestas, Marinho encontrou seu espaço e se relançou depois de ter falhado com a camisa azul de Belo Horizonte, em 2015. No Brasileirão, teve um papel determinante na manutenção do Vitória com 12 gols anotados na prova e um contributo indiscutível para o sucesso do time. A imprensa chegou a especular sobre o alegado interesse de Flamengo e Santos no jogador, mas a oferta da China foi demasiado tentadora para os dois brasileiros se intrometerem na disputa. O próprio atleta não escondeu que a questão financeira foi determinante na sua escolha para prosseguir carreira. Em seu novo clube, Marinho contará com a companhia do também atacante brasileiro Bruno Meneghel, atleta que na última temporada deixou os japoneses do Cerezo Osaka para rumar ao time chinês. Nove anos depois de ter se estreado profissionalmente n, o produto da base do Fluminense abraça seu primeiro desafio fora de seu país de origem. O croata Mislav Orsic e o uzbeque Anzur Ismailov também contam no plantel, mas seu futuro permanece indefinido.

Boas apostas!