Diego Armando Maradona e Edgardo Bauza decidiram dar novo rumo às respetivas carreiras. Os dois argentinos vão prosseguir seus percursos técnicos nos Emirados Árabes Unidos, assumindo dois projetos distintos.

MaradonaDe normal, a vida de Diego Armando Maradona tem muito pouco, tanto dentro como fora do relvado. O “D10S” argentino voltou a surpreender ao reassumir funções de técnico e fechar com o Al Fujairah, nada mais nada menos que um time que compete no segundo escalão do futebol dos Emirados Árabes Unidos. A ida de Maradona para o clube já foi oficialmente confirmada e a antiga estrela do futebol mundial até pousou com a camisa vermelha e branca do clube, mostrando o dorsal “Maradona, 10”. Embora não tenham sido revelados grandes pormenores sobre essa nova aventura, o “The Sun” revela que o acordo firmado será de um ano e que o objetivo da diretoria do clube passa por colocar o time no principal escalão, investindo nos serviços de Maradona. De resto, o projeto proposto pelo Al Fujairah permite a Maradona retornar a um país que bem conhece, uma vez que a sua carreira de treinador já tinha passado por aquele país asiático. Após o despedimento da seleção argentina na sequência do Mundial 2010, foi nos Emirados Árabes Unidos que seguiu sua carreira, fechando com o Al Wasl e cumprindo apenas uma temporada à frente do time, no principal escalão. Desde então que Maradona não chefiava qualquer time de futebol.

“Patón” assume seleção dos Emirados

Quem também se prepara para rumar aos Emiras Árabes Unidos é nada mais nada menos que Edgardo “Patón” Bauza, recentemente demitido do cargo de seleccionador argentino pela nova diretoria da “AFA”. O técnico que possui duas edições na Copa Libertadores no seu curriculum de conquistas aceitou treinar a modesta seleção asiática no que restada fase de classificação, segundo escreve a “ESPN Argentina”. Segundo a mesma fonte, o técnico argentino estava no topo de prioridades dos responsáveis juntamente com os nomes de Jurgen Klinsmann, Ricardo Gareca e Reinaldo Rueda, mas a escolha acabou por recair sobre si. Embora não tenham sido revelados detalhes do acordo, para já, Bauza ficará certamente até ao final das eliminatórias para a Copa do Mundo 2018. O técnico chegou a acordo com uma seleção que ocupa a 4ª posição do grupo B da zona AFC (Ásia), estando a quatro pontos de distância da Austrália (3º). A três partidas do final dessa fase, é bem improvável que Edgardo Bauza consiga alterar o rumo dos acontecimentos, pelo menos de forma significativa. A classificação para a prova que vai decorrer na Rússia parece ser uma utopia atendendo à atual conjuntura.

Boas Apostas!