As equipes mexicanas têm dominado a Liga dos Campeões da CONCACAF, tanto a nível do número de troféus conquistados, quanto em termos de presenças na decisão da competição que nesse ano cumpre uma década de existência sob o atual formato. As partidas de volta das semis só vão ser disputadas na próxima semana, mas os dois encontros dificilmente vão alterar a tendência verificada nos dois jogos já disputados.

Tigres 3-0 Santos Laguna

Foto: "Getty Images"

Foto: “Getty Images”

Uma entrada “feroz” na partida de ida, disputada em casa, permitiu ao Tigres orientado por Tuca Ferreti conquistar uma importante vantagem na briga pelo acesso à final. O time que conta com Rafael Carioca ganhou vantagem logo aos oito minutos graças a um gol apontado pelo internacional chileno Eduardo Vargas e viria a apontar mais dois gols antes do final da primeira etapa, ambos cortesia do equatoriano Enner Valencia, ex-West Ham que apontou dois gols que deixaram a equipe do brasileiro Dória em “maus lençóis”. Na segunda etapa, o placard não mai se alteraria e o Tigres, favorito à entrada para a eliminatória, tem tudo para seguir em frente. A própria realidade de um e outro time no Clausura mexicano espelha as diferenças que atualmente se verificam entre os dois times que partilham a nacionalidade. Na temporada passada, o Tigres não foi além das quartas na competição, etapa em que terminou eliminado às mãos do Toronto, time que perderia com o Chivas na decisão.

Monterrey 5-0 Sporting KC

A semi entre Tigres e Santos Laguna garantia pelo menos uma equipe mexicana na decisão, nada de surpreendente tendo em conta que, desde que a competição assumiu o atual formato em 2009, teve sempre presença “azteca” na final.  Agora, atendendo aos resultados da ida, tudo se configura para a concretização de um outro cenário que tem sido recorrente ao longo dos últimos anos – o troféu ser disputado por dois emblemas mexicanos. Se o Tigres garantiu uma vantagem particularmente prometedora, que dizer do time do Monterrey que, sem grandes dificuldades, goleou o time estadounidense do Sporting Kansas por cinco bolas a zero. Dorlan Pabón “bisou” e Avilés Hurtado, Jesús Gallardo e Nicolás Sánchez também contribuíram diretamente para a goleada em um jogo sem brasileiros envolvidos. O menor ritmo competitivo do time estadounidense que iniciou a participação da MLS 2019 há apenas quatro rodadas ajuda a explicar a situação.

A partida de volta da eliminatória entre Tigres e Santos Laguna está agendada para o dia 11 de abril, a partir das 22h00, horário de Brasília. Uma hora depois arranca o Sporting Kansas  Monterrey nos Estados Unidos.

Nos últimos cinco anos, o América venceu a prova por duas vezes, ao passo que as restantes três foram ganhas por Cruz Azul, Pachuca e Chivas. Antes disso, o Monterrey conquistou a prova por três vezes consecutivas (2011, 2012 e 2013), se convertendo no maior vencedor da competição sob os atuais moldes. O Tigres, time que marcou presença na final pela última vez e 2017 e perdeu diante do Pachuca, ainda não venceu a prova sob o atual formato.

Boas apostas!