O ciclo de Luiz Felipe Scolari no comando técnico dos chineses do Guangzhou Evergrande está a chegar ao fim. Segundo a imprensa chinesa, o técnico brasileiro vai deixar o clube a 4 de novembro.

Foto: "EPA"

Foto: “EPA”

O campeonato chinês caminha a passos largos para o fim e as contas do título praticamente encerradas. O Guangzhou Evergande de “Felipão”, campeão da China nas últimas seis temporadas, está muito perto de garantir o heptacampeonato e a celebração até poderá acontecer já no domingo, na receção ao Guizhou Zhicheng, celebrando a conquista a duas jornadas do fim da competição.

Dos seis títulos conquistados pelo Guangzhou Evergande na atual sequência, dois deles foram alcançados sob as ordens de Luiz Felipe Scolari, treinador que se reuniu recentemente com os responsáveis do clube pra definir seu futuro. Na presença de Xi Jiayin, dono do clube, Luiz Felipe Scolari terá anunciado que não pretende continuar à frente do Guangzhou Evergrande, considerando que o projeto está “esgotado” e que não quer ir além deste ciclo de três temporadas. Assim sendo, o técnico deverá se despedir do clube no próximo dia 4 de novembro, data em que  o time que conta com os brasileiros Alan, Ricardo Goulart – segundo melhor marcador da Superliga chinesa com 20 gols – e Muriqui encerrará sua participação na Superliga chinesa 2017 com a receção ao Tianjin Quanjian.

As conquistas

O Guangzhou Evergande reabriu as portas do futebol asiático a Luiz Felipe Scolari, continente pelo qual o técnico já tinha passado para orientar tanto o Al-Shabab como o Al-Ahli Jeddah da Arábia Saudita, o Qadsia SC do Kuwait (e a própria seleção), o Júbilo Iwata do Japão e o Bunyodkor do Uzbequistão.

Quando aterrou em Guangzhou no ano de 2015, chegando proveniente do Grêmio de Porto Alegre, a missão de Luiz Felipe Scolari passava por prolongar a hegemonia do Guangzhou local. Conseguiu fazê-lo ao vencer três edições do campeonato e ainda contribuiu bastante para o aumento do palmarés do clube, ao erguer uma edição da Copa, duas da Supercopa e ainda uma Liga dos Campeões da Ásia em 2015. Nesta reta final de temporada, a única expetativa é a da conquista do campeonato, levando a melhor na corrida com o Shanghai SIPG do português André Villas-Boas, principal concorrente.

Uma vez que a saída do Guangzhou Evergrande aparenta ser já um dado adquirido, resta saber o que é que o futuro reservar ao técnico de 68 anos. Segundo o diário catalão “Sport”, Luiz Felipe Scolari tem várias propostas em carteira e o cenário mais provável passa pelo regresso ao futebol europeu, embora a mesma publicação não cite nenhum potencial interessado.

Boas Apostas!