Em Lille, a situação é tudo menos positiva, quer desportiva, quer financeiramente. O emblema local se arrisca a ser punido com uma descida para a Ligue 2.

Foto: "Reuters"

Foto: “Reuters”

O estádio Pierre-Mauroy abriu os portões nesse final de semana para o encontro entre o Lille e o PSG, vencido pelo time da capital por três bolas a zero, mas a derrota ante o time parisiense parece ser o menor dos problemas para a formação que conta com os brasileiros Thiago Mendes, Thiago Maia e Luiz Araújo. Segundo escreve o “L’Équipe”, a situação financeira do clube é de tal modo grave que a descida de escalão devido a questões monetárias já é uma possibilidade. Antepenúltimo colocado da Ligue 1 após 24 rodadas, não é só dentro do gramado que a situação está complicada.

Em Lille, a temporada havia começado sob as ordens de “El Loco” Marcelo Bielsa, técnico que, esperava o proprietário do clube Gérard Lopez, levasse o Lille a atingir um patamar cimeiro. Certo é que a experiência correu mal e, em novembro, os responsáveis do clube decidiram interromper a ligação ao técnico “rosarino”, alegando incapacidade do treinador na gestão do plantel e desobediência devido a uma viagem à Argentina sem autorização. Era o início de uma batalha que chegou inclusive à justiça civil, com Marcelo Bielsa a avançar contra o clube gaulês com um pedido de indemnização no valor de 18,6 milhões de euros: 13,6 milhões em salários e outros cinco por danos e prejuízos morais.

Caso o técnico vença o processo, essa dívida poderá contribuir para piorar ainda mais a atual situação do time. A dívida é elevada e, nesse tipo de situação, na França, as entidades responsáveis costumam ter “mão pesada” – veja-se o que aconteceu ao Bastia no final da temporada anterior, emblema que caiu diretamente para o terceiro escalão devido a questões financeiras depois de já ter sido desportivamente condenado à queda na Ligue 2. Vale lembrar que, não há muito tempo, o time gaulês disputou mesmo a fase preliminar da Liga dos Campeões, ainda que não tenha sido capaz de chegar na fase de grupos da competição.

O “L’Équipe” escreve mesmo que, nesse momento, foi aplicada ao Lille uma sanção que implica um cenário de “relegação provisória” ao segundo escalão, servindo de alerta para a regularização da sua situação até final da temporada. Caso não consiga melhorar a sua situação financeira até ao cessar da época desportiva, o Lille se arrisca efetivamente a ser penalizado com uma descida ao segundo escalão do futebol francês.

Boas Apostas!