O Mônaco está a rubricar um início de temporada para esquecer, tanto que o desempenho do time até então está a ser pior que na época esportiva que culminou com o rebaixamento. O técnico Leonardo Jardim não está mais ao leme do time do Principado.

Foto: "Jean-Paul Pelissier/Reuters"

Foto: “Jean-Paul Pelissier/Reuters”

O ciclo de Leonardo Jardim no comando técnico do Mônaco chegou ao fim. O técnico “luso” que chegou a guiar o time gaulês ao título de campeão francês deixou esta quinta-feira (11) o clube da Ligue 1, consequência de um início de temporada muito abaixo das expetativas. O Mônaco está na 18ª e antepenúltima posição da tabela classificativa com apenas seis pontos conquistados em nove rodadas, isso para além de ter perdido a Supercopa para o PSG e ter saído derrotado nos dois primeiros desafios válidos pela fase de grupos da Liga dos Campeões 2018/19 frente ao Atlético de Madrid (1-2) e ao Borussia Dortmund (3-0). A situação se tornou insustentável e a solução passou mesmo pela saída do treinador após quatro temporadas e meia no Principado.

A saída, comunicada esta manhã pelo Mônaco através dos seus meios oficiais, resultou de um mútuo acordo entre o treinador e o clube. De resto, os franceses se despedem de Leonardo Jardim com gratidão, acompanhando uma foto sua com uma legenda em português “Obrigado, mister”.

Sucessão

Consumada a saída de Leonardo Jardim do comando técnico do Mônaco, o principal tema passa a residir em quem será seu sucessor. Para já, há dois grandes nomes que a mídia gaulesa tem colocado constantemente na rota do time que atua no Stade Louis II. Arséne Wenger, sem clube desde que pôs fim à sua longa carreira no comando do Arsenal, é um dos nomes especulados para a sucessão. Para além do prestigiado técnico ex-Gunner, há um outro nome cogitado para o lugar. Thierry Henry poderá cumprir sua primeira experiência como técnico principal no futebol gaulês. O ex-atacante que teve seus anos de glória no Arsenal integrou a equipe técnica da seleção belga no último campeonato do mundo, abandonando após o certame. Há algumas semanas, após o despedimento do técnico do Bordeaux, Thierry Henry já havia sido apontado ao cargo. A possibilidade de voltar a uma casa que bem conhece, uma vez que representou o Mônaco enquanto jogador tanto durante o percurso de base como no profissional, entre 1995 e 1998, é uma hipótese.

Sem certezas, a tendência é que o novo técnico seja apresentado até o próximo final de semana, beneficiando de uma semana de trabalho para preparar o time tendo em vista o próximo encontro oficial.

Boas apostas!