Pela primeira vez na história, a seleção inglesa se sagrou campeã do mundo de sub-20. Na manhã deste domingo, os britânicos se superiorizaram à Venezuela na decisão com uma vitória por uma a zero.

Foto: Divulgação/FIFA

Foto: Divulgação/FIFA

Grande final em Suwon, na Coreia do Sul. Inglaterra e Venezuela proporcionaram um bom espetáculo que culminou com a vitória da formação europeia pela margem miníma, golo de Calvert-Lewin aos 35 minutos da primeira parte. O jogador inglês recebeu a bola à entrada da área contrária, permitiu a defesa ao guarda-redes Fariñez e, na recarga, apontou o golo que deu o primeiro título mundial da história à equipa inglesa. Um dia depois de uma das suas equipas ter vencido o Torneio de Toulon, um dos principais troféus de “base”, a Inglaterra se colocou no topo no escalão de sub-20. À entrada para essa competição, os eleitos de Paul Simpson, anteriormente técnico adjunto do Newcastle, nem sequer integravam o lote de favoritos, mas a verdade é que rubricaram um percurso muito interessante: Terminaram a participação na fase de grupos como líderes do grupo A sem derrotas, derrotaram a Costa Rica (2-1) nas oitavas, o México (0-1) nas quartas e a Itália (1-3) nas semis, resolvendo sempre a questão no tempo regulamentar. Na final, a lógica voltou a imperar, mas não sem sofrer. A “vinotinto” deu trabalho ao time inglês e o goleiro Woodman que o diga, obrigado a defender uma penalidade cobrada por Peñaranda (destaque na Venezuela) aos 30 minutos do segundo tempo.

Dominic Solanke, jogador que agora pertence ao Liverpool recebeu o prémio de melhor jogador da competição. O jovem jogador assinou quatro golos na prova, menos um que o artilheiro italiano Riccardo Orsolini.

Para a seleção venezuelana, a chegada à final da Copa do Mundo sub-20 representa um dos maiores feitos da história do seu futebol. O sucesso é resultado de um bom trabalho realizado pelo seleccionador Rafael Dudamel de há dois anos a esta parte, conduzindo ao sucesso a representante de uma nação que atravessa um período de total instabilidade social. Após garantir a qualificação para a final, o seleccionador teceu duras críticas ao presidente Nicolás Maduro, o culpabilizando pela situação que o país atravessa.

Itália no pódio

A seleção da Itália, eliminada pela Inglaterra nas semifinais, se contentou com o terceiro lugar, correspondente à melhor participação de sempre na Copa do Mundo sub-20. Após um empate sem gols nos 120 minutos, a “squadra azzurra”, foi para as grandes penalidades e venceu o Uruguai por quatro a um, com o goleiro Alessandro Plizzari na defesa das redes. Os “charrua” perderam pela segunda vez em uma decisão por pênaltis, visto que já tinham sucumbido frente à Venezuela nas semis – antes, nas quartas, tinha ganho a Portugal também numa decisão por pênaltis.

Boas Apostas!