Portugal, Inglaterra, Suíça e Holanda. Estão definidas as quatro nações que vão marcar presença na “final-four” da primeira edição da UEFA Nations League que será disputada em junho do próximo ano, em Portugal. Porto e Guimarães acolherão os jogos da competição e o sorteio está agendado para o dia 3 de dezembro. A “Laranja Mecânica” segurou o acesso após recuperar de uma desvantagem de dois gols na ida à Alemanha.

Foto: "JOHN MACDOUGALL/AFP/Getty Images"

Foto: “JOHN MACDOUGALL/AFP/Getty Images”

O duelo entre Alemanha e Holanda na Veltins-Arena, em Gelsenkirchen, prometia. Os donos da casa, já relegados à Liga B, defendiam sua honra, ao passo que a Holanda procurava resgatar o ponto que faltava para assegurar presença na “final-four” da competição. Em França, a seleção campeã do mundo torcia por um triunfo germânico para poder estar em Portugal no próximo ano.

A seleção alemã entrou na partida de forma demolidora e se adiantou no marcador com gols de Timo Werner e Leroy Sané ainda antes de estarem cumpridos 20 minutos de jogo. Frente a um time germânico bastante jovem, a seleção eleita por Ronald Koeman precisava fazer pelo menos dois gols para se apurar. Após estabilizar o rumo dos acontecimentos, a equipe holandesa cresceu no segundo tempo, já depois das entradas de Javairô Dilrosun, Tonny Vilhena e Luuk de Jong. Na busca desesperada pelo gol, a Holanda encurtou a distância por intermédio de Quincy Promes a cinco minutos do final. Na última tentativa de chegar ao gol que permitisse o acesso, Ronald Koeman escreveu uma “cábula” e a entregou a um dos seus jogadores – papel que seria procurado pelos jornalistas no final do desafio. Já para lá do minuto 90, o central Virgil van Dijk vestiu a pele de herói e apontou o 2-2 que carimbou o passaporte para a “final-four”. A informação que constava na “cábula”? Nada mais que ordem de subida a van Djik para os últimos minutos do desafio…

Ausências de peso

França, Alemanha, Bélgica, Itália, Espanha e Croácia. Desse lote de seleções, só duas nunca se sagraram campeãs do mundo, ainda que estejamos a falar da atual vice-campeã mundial (Croácia) e da terceira colocada na última edição da Copa (Bélgica). A primeira edição da Liga das Nações foi profícua em surpresas e determinou que Alemanha e Croácia, por exemplo, jogarão a Liga B na próxima edição da prova. No escalão principal permanecerão Holanda, França, Suíça, Bélgica, Portugal, Itália, Inglaterra e Espanha, nações às quais se juntarão Ucrânia, Bósnia, Dinamarca e Rússia ou Suécia, promovidas a partir da Liga B.

Boas apostas!