“Boxing Day” memorável para Harry Kane, atacante do Tottenham que apontou um “hat-trick” ao Southampton (5-2) e entrou para a história da Premier League, se sagrando igualmente artilheiro do ano dos campeonatos europeus.

Foto: "Tottenham"

Foto: “Tottenham”

No último jogo do ano civil de 2017, houve consagração em Wembley, mítico palco inglês que tem sido a “casa emprestada” do Tottenham nessa temporada. Harry Kane se tornou no melhor marcador europeu do ano ao apontar três tentos na goleada ao Southampton por cinco bolas a duas.

O encontro disputado no Turf Moor, no último sábado (23), já tinha permitido a Harry Kane se aproximar de um registo histórico. Os “hat-trick” apontado ao Burnley permitia ascender à liderança da tabela de artilheiros da Premier League – a par de Mohamed Salah – bem como o igualar de um registo histórico de Alan Shearer: 36 gols em um só ano civil na Premier League. Atrás do histórico jogador do Newcastle, dianteiros de grande valor como Robin Van Persie (35), Thierry Henry (34), Lees Ferdinand (30), Ruud Van Nistelrooy (30) ou Luis Suárez (29). Desde 1995 que ninguém marcava tanto em um ano de jogos do primeiro escalão inglês.

Nesse Boxing Day, o objetivo passava por estabelecer um novo máximo, elevando a parada previamente estabelecida por Alan Shearer e, se possível, alcançar o título de melhor marcador do ano em campeonatos europeus, precisando para isso de bater tanto Leo Messi como Cristiano Ronaldo – já não têm mais compromissos até final do ano. Para superar o registo de Messi, precisava de fazer pelo menos dois gols na receção ao Southampton. Fez três e terminou o ano com um total de 56 gols em 52 jogos disputados entre clubes e seleções, superando o “albiceleste” que apresenta um registo de 54 gols em 64 jogos. Cristiano Ronaldo também surge nesse ranking com 53 gols apontados em 60 partidas. A completar esse “top 5” liderado por Kane, surgem ainda Edinson Cavani, uruguaio do PSG, com 53 gols em 63 partidas. Com o mesmo números de tentos que Cavani em menos jogos (55) está o polonês Robert Lewandowski, decisivo na campanha da sua seleção rumo à próxima edição da Copa do Mundo.

Nesse Boxing Day, o Tottenham não sentiu grandes dificuldades em passar pelo Southampton que nunca ameaçou a supremacia londrina. Kane faturou aos 22, aumentou aos 39 do primeiro tempo e os “Spurs” chegaram ao descanso a vencer por dois a zero. Após o descanso, Dele Alli e Son-Heung-Min aumentaram para 4-0 antes dos cinco minutos da segunda etapa e Boufal descontou aos 20. Harry Kane voltou a deixar um “ar da sua graça”, colocou o placard em 5-1 e Dusan Tadic fechou a oito minutos do fim. Nesse momento, o Tottenham é quatro colocado com 37 pontos, mas aguarda o desfecho da partida entre Liverpool e Swansea, a mais tardia nesse Boxing Day.

Boas Apostas!