A partida da última sexta-feira (02) entre Brasil de Pelotas e Goiás foi marcada pela estreia do atacante Walter, que voltou ao clube goiano depois de três anos, e a demissão do técnico Léo Condé.

Léo Condé não é mais o treinador do Goiás.

Léo Condé não é mais o treinador do Goiás.

No dia seguinte a partida, que terminou com a vitória por 2×1 do Brasil de Pelotas, o Goiás anunciou a demissão do treinador Léo Condé, contratado em junho deste ano. A saída do treinador chega a ser estranha, uma vez que a derrota para o Brasil de Pelotas na última sexta-feira foi a primeira depois de cinco jogos invictos, três empates e duas vitórias. A última partida em que a equipe goiana saiu derrotada foi no dia 19 de julho, antes da parada do Brasileiro para os Jogos Olímpicos, na partida fora de casa contra o Joinville.

Em nota oficial, o Goiás afirmou que a demissão de Condé deveu-se não apenas pela derrota, mas também pela falta de evolução técnica e tática da equipe esmeraldina. “Tomamos a decisão ontem (sexta-feira) à noite depois de conversa […]. Não só pelo resultado, mas pelas nossas atuações, até mesmo nas vitórias. Tivemos um recesso, mas não houve ganho técnico nem tático. Acho que havia insegurança no esquema tático e nas escalações”.

Depois de quatro meses no Goiás, o técnico Léo Condé esteve à frente da equipe em quinze partidas, conseguindo cinco vitórias, seis empates e quatro derrotas, resultando em um aproveitamento de 46%, além de ter deixado a equipe na décima sexta colocação da Série B do Campeonato Brasileiro, estando a três pontos da zona de rebaixamento.

Kleina será o substituto

Gilson Kleina será o novo treinador do Goiás.

Gilson Kleina será o novo treinador do Goiás.

No mesmo fim de semana em que anunciou a demissão do técnico Léo Condé, o Goiás confirmou a contratação de Gilson Kleina para o cargo de treinador da equipe. Ainda no sábado (03), mesmo dia em que demitiu Condé, a equipe goiana anunciou que Kleina comandaria a equipe pelo resto do ano. Porém, depois de algumas horas a negociação foi encerrada por conta de “discordância financeira” entre o Goiás e o treinador. Tudo aconteceu durante a madrugada de sábado para domingo, quando as duas partes discordaram sobre algumas questões salarias e sobre a comissão técnica, que poderia contar com um auxiliar-técnico chamado por Kleina.

Na tarde no último domingo (04) o Goiás finalmente confirmou, através do seu diretor de futebol, Osmar Lucindo, que Gilson Kleina será o novo treinador da equipe. O novo técnico desembarcará em Goiânia na segunda-feira (05) e assinará um contrato para até o fim da Série B deste ano, trazendo consigo dois auxiliares-técnicos. “Nosso elenco tem alguns jogadores experientes e achamos que precisamos de um técnico com esse perfil, que saiba trabalhar melhor com esse tipo de atleta. Além disso, o Gilson Kleina tem no currículo acessos na Série B com Palmeiras e Ponte Preta. Esse foi outro fator que nos motivo a fechar com ele”, afirmou o diretor de futebol do Goiás.

Com passagem por clubes como Bahia, Paraná e Avaí, Gilson Kleina teve como último clube o Coritiba, onde ficou por seis meses e acabou sendo demitido no começo de junho deste ano. Com vinte e oito partidas no comando do Coxa, Kleina conseguiu treze vitórias, cinco empates e dez derrotas, resultando em uma aproveitamento de 52,4 %. Uma observação curiosa, é que o atacante Walter foi campeão pelo Atlético Paranaense na final do Campeonato Paranaense de 2016, tirando o título do Coritiba fazendo 3×0 em casa e 0x2 no Couto Pereira (casa do Coritiba) contando com um gol do atacante Walter.

Walter volta ao Goiás

Walter em sua volta ao Goiás no fim de agosto.

Walter em sua volta ao Goiás no fim de agosto.

Na última sexta-feira (02) o atacante Walter, que estava no Atlético Paranaense, fez sua estreia pelo Goiás, onde já havia jogado em 2012 e 2013 e se tornado ídolo. A transferência de Walter para o clube esmeraldino foi fechada no dia 20 de agosto, quando o Goiás anunciou oficialmente a volta do atacante. Os envolvidos no empréstimo de Walter foram o Goiás, o Atlético-PR, onde o atacante jogava e o Porto, clube que detêm os direitos do jogador. Com a negociação, o Goiás conseguiu não só a volta de um dos seus ídolos, mas também uma porcentagem dos direitos econômicos sobre o atacante, ficando com algo em torno de 10% dos diretos de Walter. O jogador chegou ao Goiás pela primeira vez em 2012, permanecendo na equipe até 2013, quando foi campeão do Campeonato Goiano e da Série B, além de ter participado de oitenta partidas e marcado quarenta e cinco gols, tendo ali o melhor momento da sua carreira.

Chegando ao Atlético Paranaense em 2015, Walter marcou doze gols em trinta e quatro partidas, ajudando a equipe a escapar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro daquela temporada e tornando-se muito querido pela torcida paranaense. Porém, no ano seguinte, em 2016, mesmo depois de ter emagrecido mais de quinze quilos, Walter não conseguiu manter os bons desempenhos e marcou apenas cinco gols em trinta e cinco partidas pelo Atlético Paranaense, recebendo muitas criticas da torcida rubro-negra. Chegando ao Goiás no segundo turno, Walter tem a missão de ajudar a equipe a fugir da zona de rebaixamento da Série B e pelo menos permanecer na segunda divisão do futebol brasileiro.

Boas Apostas!