O Balaídos, em Vigo, recebeu o encontro que determinou o encerramento da jornada 29 do campeonato espanhol. O Celta de Vigo se superiorizou ao Las Palmas por três a um e todas as atenções se centraram no italiano Giuseppe Rossi, autor dos três gols que deram a vitória aos donos da casa.

Foto: "Marca"

Foto: “Marca”

Privado de atuar em quatro dos últimos cinco compromissos do Celta de Vigo, Giuseppe Rossi não ia a jogo desde 12 de março, ocasião em que o time espanhol perdeu em casa para o FK Krasnodar em encontro das oitavas da Liga Europa. Ausente do duelo decisivo na Rússia e do “derby” da Galiza frente ao Depor, o italiano voltou a ser titular no esquema de Eduardo Berizzo esta terça feira. O desempenho dificilmente poderia ter sido melhor.: Rossi fez os três gols do Celta de Vigo, se assumindo como figura do desafio. Fez o primeiro logo aos 12 minutos ao aproveitar uma grande galha de Pedro Bigas – viria a descontar para o Las Palmas -, o segundo aos 36 após remate cruzado de Iago Aspas e fechou sua conta pessoal aos 12 do segundo tempo, recebendo bem em desmarcação para depois finalizar na cara do goleiro Raúl Lizoáin. Preservando a condição do atleta, Eduardo Berizzo retirou Rossi do jogo aos 22 da segunda etapa. O time galego ascendeu à 10ª posição com 41 pontos, se distanciando do Las Palmas, que é 12º com 35 pontos.

Uma carreira muito afetada por lesões

Apontado como um dos maiores talentos da sua geração, Giuseppe Rossi apresenta um percurso interessante, com passagens por três campeonato de primeira linha europeia – inglês, italiano e espanhol. Constantemente afectado por lesões no joelho direito, Giuseppe Rossi nunca conseguiu almejar o nível esperado, incapaz de dar um contributo regular aos times por onde passou. A 11 de outubro de 2011, aos 24 anos, o internacional italiano consentiu uma rotura nos ligamentos cruzados do joelho direito e iniciou um autêntico calvário, repleto de paragens e várias intervenções cirúrgicas. Muito acarinhado pelos adeptos do Villarreal, Rossi abandonou o Villarreal no final da época 2011/12 e rumou a Itália para representar a Fiorentina, país em que já tinha estado ao serviço do Parma. Os “Viola” asseguraram a contratação de Rossi enquanto o atacante recuperava de mais uma lesão no joelho direito, faltando ainda quatro meses para terminar sua recuperação. Se estreou com o emblema de Florença em maio de 2013, ainda na época 2012/13, gerando grande expetativa na torcida “Viola”. Os primeiros tempos da época 2013/14 foram fantásticos para o jogador, chegando a liderar a tabela de artilheiros. Em janeiro de 2014, o calvário regressou e Rossi foi submetido a uma terceira operação. Responsáveis médicos chegaram a sentenciar um final prematuro para carreira do jogador que chegou a estar afastado dos gramados durante 11 meses. O retorno a Espanha se deu na segunda metade da temporada 2015/16, desembarcando em Valência por empréstimo da Fiorentina ao Levante. A contratação de Giuseppe Rossi foi um dos derradeiros esforços da diretoria do emblema do norte da Espanha para segurar o time entre a elite. Sem resultado. Rossi deu um contributo importante e até fez seis gols em 17 jogos, mas chegou demasiado tarde para evitar a queda. Essa época, o Celta de Vigo investiu em seus serviços e tem obtido um bom retorno desportivo. A sua carreira já merece a publicação do livro “My Way”, publicação autobiográfica publicada em dezembro de 2014.

Boas Apostas!